Postagem em destaque

TERRORISMO PSICOLÓGICO NO PORTO DE SANTOS

Guardas portuários foram obrigados a dobrar a sua jornada de trabalho. No dia 27 de outubro, vários guardas portuários foram obrigado...

LEGISLAÇÕES

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

0

PORTO DE IMBITUBA ESCLARECE SITUAÇÃO DE ESPOSA DE CAMINHONEIRO LONGO TEMPO NA RECEPÇÃO



O Porto de Imbituba emitiu uma nota de esclarecimento.
Uma foto que mostra a esposa e filha de um caminhoneiro na recepção da portaria 1 do Porto de Imbituba-SC circula as redes sociais alegando que a família do caminhoneiro ficou 26 horas em espera.
O Porto de Imbituba emitiu uma nota sobre a imagem:
O Porto de Imbituba faz parte de um sistema regido pelo Governo Federal que, mediante instrumento de Delegação, preza por fazer valer a seguinte premissa básica: o porto serve para entrada e saída de carga. A atividade fim de um porto organizado é, acima de tudo, fomentar a economia e promover o desenvolvimento na área de influência (hinterlandia). Não à toa que mais de 90% da economia mundial passa pelos portos organizados do mundo a fora.
A SCPar Porto de Imbituba S/A, estatal criada com fins específicos para administrar o Porto Organizado de Imbituba, deve respeitar os ditames normativos que permeiam a atividade portuária. Trata-se, sobremaneira, de uma medida de compliance para fazer valer o voto de confiança que foi dado ao Estado de Santa Catarina, pela União, que, por sua vez, é a verdadeira detentora da competência para exploração, direta ou indireta, de um Porto Público, conforme positivado no artigo 21, XII, “c” da Constituição Federal de 1988.
Além disso, o Porto de Imbituba tem o diferencial de ser um Porto brasileiro certificado pelo ISPS Code, que é um código internacional que abrange normas, medidas e procedimentos, visando à segurança e proteção dos navios e instalações portuárias. Este código introduziu diretrizes para um sistema de segurança portuária revestido de normas e critérios rigorosos, capazes de elevar a qualidade do modelo de segurança. Visto isso, só pode entrar no Porto de Imbituba quem tem algo a ver com a atividade portuária. A ideia de manter esse “selo” de segurança é promover o Porto de Imbituba atraindo novas operações, novos armadores, novas linhas, novos navios e a prestação de um serviço público de excelência.
Por fim, o Posto Simon, na BR, tem um espaço de convivência, no qual o caminhoneiro que acessa o porto pode deixar sua família, com banheiros para tomar banho, restaurantes com preço diferenciado e lavanderia. O diretor-presidente, Jamazi Alfredo Ziegler, esteve lá recentemente, conversando com o gerente do estabelecimento. Ademais, um colaborador da Autoridade Portuária manteve contato com o Sr. Cesar Simon por telefone, e ficou consignado que há uma intenção concreta do posto em aumentar esse espaço de convivência.
Mesmo diante de todos esses elementos, o Porto de Imbituba está trabalhando, hoje, em um projeto que já está bastante avançado, para a construção de uma Área de Apoio à Família dos caminhoneiros, com espaço kids, fraldário, minicozinha, banheiro feminino e masculino, etc. A ideia é que isso seja feito de maneira sustentável. Assim, a energia proporcionada deverá ser através de luz solar, e pretende-se criar uma cisterna para captar água da chuva, podendo ligar nos sanitários para o reaproveitamento dos recursos naturais. Esse é um projeto que está sendo submetido para a deliberação da Diretoria Executiva.




Fonte: Portal GCR


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      
                                                                                       
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.