Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS PROTESTAM EM BRASÍLIA

Guardas Portuários, ligados à Codesa, temem demissões com o processo de privatização dos portos. Um grupo de 22 guardas portuários ca...

LEGISLAÇÕES

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

0

PORTO DE SUAPE VAI RECEBER TECNOLOGIA PORT COMMUNITY SYSTEMS


O projeto é fruto de investimento britânico e tem objetivo integrar as plataformas de comunicação entre todos os atores envolvidos na importação e exportação de cargas.
O Porto de Suape está entre os quatro portos brasileiros que vão participar da construção de um Port Community System - sistema de informações capaz de integrar todos os atores que fazem parte da comunidade portuária.
O projeto é viabilizado pelo Prosperity Fund, fundo de investimento britânico para países em desenvolvimento, e diminuirá o tempo de importação e exportação de produtos, reduzindo em dois dias a importação e, para um dia, as exportações.
Exemplos e cases do software em outros portos no mundo foram apresentados para representantes da comunidade portuária de Suape, indústrias que fazem parte do Complexo e entidades ligadas ao comércio em um seminário realizado no dia 12, no auditório do Centro Administrativo do Complexo Industrial Portuário de Suape.
O seminário foi organizado pelo Prosperity Fund, fundo de cooperação do Governo Britânico, em parceria com o Ministério da Infraestrutura e Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários. No Brasil, o fundo dá assistência a projetos de comércio internacional, com o objetivo de reduzir o tempo de importação e exportação nos portos brasileiros.
O software será implantado por um consórcio de empresas, liderado pela Palladium UK, contratada pelo Prosperity Fund, com participação da Aliança Procomex, EY Brasil e Universidade de São Paulo (USP).
"A implementação do Port Community Systems facilitará a comunicação entre os principais agentes envolvidos em importação e exportação. Tudo será interligado, de forma mais eficiente, evitando o desperdício de tempo e trabalho. Ainda no primeiro trimestre de 2020, será feito um engajamento na comunidade portuária em Suape e nos outros três portos participantes do projeto", explica Leonardo Cerquinho, presidente de Suape.
De acordo com Marcelo D’Antona, líder do projeto de modernização portuária da Palladium UK, consórcio de empresas contratadas pelo Prosperity Fund para implementar o PCS, o sistema operacional vem para agregar aos que já existem. “O Port Community Systems que, já é realidade em vários países do exterior, como no Porto de Hamburgo, por exemplo, agilizará o dia a dia de quem faz parte da gestão portuária, garantindo previsibilidade, segurança e comunicação entre todos os entes. Ele vem para somar aos sistemas operacionais que já existem”, afirmou.
O PCS, além de otimizar, gerenciar e automatizar processos logísticos por meio de único envio de dados, é um forte instrumento para estimular a competitividade do comércio exterior no Brasil. Ele vem para se somar aos sistemas já existentes, como o Porto sem Papel (PSP). A diferença entre eles é que o PCS, além de integrar os entes envolvidos no comércio exterior, organiza os fluxos de informações e repassa para os agentes envolvidos, inclusive para o PSP que tem conexão direta com o Governo Federal.
O primeiro passo da implementação do sistema será um mapeamento de processos e sistemas existentes nos quatro portos selecionados para verificar as principais necessidades e identificar as oportunidades para um Port Community System no Brasil. Além de Suape, Santos, Paranaguá e Rio de Janeiro foram selecionados para integrarem o projeto.
No evento, foram convidadas instituições que participam das atividades portuárias e comércio exterior, como Receita Federal, Anvisa, Antaq, Polícia Federal, representantes do Governo Federal e Municipal, Vigiagro e Capitania de Portos.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      
                                                                                       
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.