Postagem em destaque

QUEM SÃO OS BANDIDOS BRASILEIROS MAIS PROCURADOS NO PAÍS E NO MUNDO? VEJA LISTA

  Dos 18 foragidos na lista nacional, oito têm ordem de prisão por crime de tráfico de drogas (44%) Traficantes e assaltantes conhecidos, ma...

LEGISLAÇÕES

quarta-feira, 2 de junho de 2021

0

NOVO DELEGADO DA PF EM PARANAGUÁ CONHECE A ESTRUTURA DE SEGURANÇA DO PORTO

 

Objetivo é intensificar a integração do trabalho da Polícia Federal com o da Guarda Portuária para combater crimes como o tráfico de drogas, crimes ambientais e contrabando

O novo delegado da Polícia Federal (PF) em Paranaguá, Marcos Rogério Rezende Silvestre, conheceu na última quinta-feira (27), como funciona a estrutura de segurança dos portos paranaenses.

Ele e o major Cesar Kamakawa, chefe da Guarda Portuária, se reuniram no Palácio Taguaré, sede administrativa da empresa pública Portos do Paraná, que administra os portos do estado, para discutirem vários assuntos, entre eles o trabalho integrado, combate ao tráfico de drogas, aos crimes ambientais e contrabandos diversos. “Vim ao porto para conhecer os responsáveis pela segurança no local, de forma que possamos trabalhar mais integrados, com mais efetividade, em prol da segurança do local”, enfatizou Silvestre, que chegou à cidade faz 20 dias.

Segundo ele, foi uma surpresa positiva saber que o trabalho já acontece de forma integrada com outras forças de segurança. “Nosso foco agora é intensificar as informações de inteligência, para que nossa ação junto ao Porto de Paranaguá seja ainda mais produtiva”, afirmou.

Para o major Cesar Kamakawa, é muito importante a vinda do novo delegado da PF a Paranaguá, demonstrando todo interesse de atuação conjunta com as demais instituições de segurança, inclusive com a Guarda Portuária.

A empresa Portos do Paraná, através da sua Guarda, promove diversas atividades em parceria com o Núcleo de Policiamento Marítimo da Polícia Federal (NEPOM-PF), que visam o combate ao crime, tanto na área portuária como no seu entorno.

“A ideia é integrar ainda mais esses trabalhos e fortalecer o sistema de inteligência, que é de onde conseguimos carrear informações, identificar movimentações suspeitas com certa antecipação, fazendo os devidos encaminhamentos para as autoridades constituídas: polícias Civil, Militar, Federal e até mesmo a própria Receita Federal. São elas que vão desencadear iniciativas no sentido de coibir essa movimentação criminosa, dando ao porto um patamar de segurança ainda maior”, disse Kamakawa.

Participantes

Participaram do encontro o diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, João Paulo Santana; o diretor Jurídico, Marcus Vinícius Freitas dos Santos; o chefe do NEPOM-PF e Coordenador da Cesportos em Paranaguá, Alessandro de Barros Vivone; e parte da equipe da Guarda Portuária.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.