Postagem em destaque

GREVE DOS GUARDAS PORTUÁRIOS NO RIO É CANCELADA APÓS DETERMINAÇÃO DA JUSTIÇA PARA MANTER ESCALA DE TRABALHO

  Nível de Proteção do porto chegou a ser elevado para 2 No dia 14, quinta feira, o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Portuários do...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

0

RECEITA FEDERAL FAZ 19 APREENSÕES DE COCAÍNA NESTE ANO EM PARANAGUÁ

 

A Guarda Portuária têm funcionado, colaborando com o trabalho de inteligência da Polícia Federal e Receita Federal

Ao longo desses nove meses de 2021, a Receita Federal do Brasil (RFB) fez 19 apreensões de cocaína no Porto de Paranaguá: foram 3.530 kg apreendidos. Durante o ano de 2020 foram 21 apreensões, com 6.893 kg apreendidos; e em 2019, 15 toneladas.

Para fiscalizar as cargas são utilizados scanners, câmeras e cães de faro. Em entrevista à CBN Curitiba na terça-feira (21), o superintendente-adjunto da RFB no Paraná e Santa Catarina, o auditor-fiscal Fabiano Blonski, afirmou que as fiscalizações foram intensificadas no Porto de Paranaguá, o que resultou na diminuição do volume de drogas, apesar da quantidade de apreensões.

O superintendente também comentou que, a partir disto, os traficantes estão cada vez mais criativos para esconder a droga em meio a cargas lícitas, mas que a Receita Federal continua com as ações de repressão.

A Portos do Paraná, que administra o Porto de Paranaguá, divulgou uma nota sobre o assunto:

A Portos do Paraná informa que as apreensões de droga realizadas no Porto de Paranaguá foram feitas no Terminal de Contêineres, administrado e operado pela empresa privada TCP. Aproveitamos para reforçar que as apreensões não indicam, de maneira alguma, falha no sistema de segurança, mas, sim, que os equipamentos disponibilizados pelo terminal – scanners, câmeras e outros dispositivos –, somado ao trabalho da própria Guarda Portuária, têm funcionado, colaborando com o trabalho de inteligência da Polícia Federal e Receita Federal.

Os Portos do Paraná foram os primeiros terminais públicos do Brasil a receberem a certificação definitiva do Código Internacional para Segurança de Navios e Instalações Portuárias (ISPS Code).

A Portos do Paraná ainda informou que possui sistemas de câmeras, sistema de reconhecimento e leitura de placa para veículos, cancelas por radiofrequência (RFID), vistoria de bagagens e bolsas de pedestres, além de catracas de identificação, leitores de biometria e torniquete bidirecional. A Portos do Paraná conta também com um scanner de cargas, no cais comercial, para inspeção das cargas que desembarcam no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) e entram na área pública do Porto.

De acordo com a empresa, as imagens são enviadas diretamente para o sistema da Receita Federal, que cruza, em tempo real, com os dados descritos na nota fiscal. Assim, o processo de fiscalização fica mais rápido e preciso. A Guarda Portuária orienta as equipes de patrulhamento no cais a efetuarem mais efetivamente na abordagem de veículos e pessoas que acessam a faixa portuária, com verificação do crachá de identificação e demais documentações além de revistas nos veículos e cabines dos caminhões.

Fonte: CBN - Curitiba


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.