Postagem em destaque

CDRJ É CONDENADA A PAGAR DANOS MORAIS POR NÃO RENOVAR O PORTE DE ARMAS DE UM GUARDA PORTUÁRIO

  O magistrado assinalou que, ao proceder assim, a CDRJ expôs a vida e a integridade física do trabalhador a risco A Companhia Docas do Ri...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 25 de março de 2022

2

TRABALHADOR DO PORTO DE SÃO FRANCISCO DO SUL É DETIDO E TRABALHOS SÃO PARALISADOS

 

Atividades do Porto de São Francisco do Sul ficaram paralisadas durante a madrugada por causa do ocorrido

Por causa da falta de um equipamento de proteção, um trabalhador do Porto de São Francisco do Sul foi detido. A abordagem foi feita pela Guarda Portuária (GPort), no dia 9 de março.

O estivador foi encaminhado à delegacia da cidade, prestou depoimento e depois foi liberado logo na sequência.

      Os TPAs se concentraram na frente da delegacia – Foto: Reprodução São Chico Online

Por causa dessa situação e protesto dos colegas, houve a paralisação dos trabalhos de carga e descarga de mercadorias durante toda a madrugada. As atividades só retornaram ao normal por volta das 7h da quinta-feira (10).

Na manhã, inclusive, aconteceu uma reunião com o Sindicato dos Arrumadores e o Sindicato dos Estivadores. Na ocasião foi acertado que vai ser reforçado o cuidado com itens de segurança e com os procedimentos da GPort.

Além disso, foi aberta uma sindicância investigativa interna para apurar o caso. O resultado desse trabalho deve sair em até 30 dias.

De acordo com a assessoria de imprensa do Porto de São Francisco do Sul, não há registro de prejuízos, apenas o atraso dos serviços.

Confira a nota do Porto de São Francisco do Sul na íntegra:

A direção do Porto de São Francisco do Sul lamenta o incidente ocorrido na noite desta quarta feira, 9, entre um trabalhador portuário e membros da Guarda Portuária, envolvendo o uso do Equipamento de Proteção Individual (EPI) dentro de um navio atracado no TESC - Terminal Portuário Santa Catarina, e que resultou no translado do estivador à Delegacia de Polícia de São Francisco do Sul, onde os implicados prestaram depoimento e foram liberados. No início da manhã da quinta feira, 10, houve uma reunião entre a direção do Porto e representantes do Sindicato dos Arrumadores e Sindicato dos Estivadores, quando foi combinado que haverá um reforço na orientação para o uso adequado de EPIs nas diferentes áreas do Porto, bem como quanto aos procedimentos adotados pela Guarda Portuária. Ao mesmo tempo, a direção do Porto determinou a abertura de uma Sindicância Investigativa Interna para apurar o ocorrido, à luz das normas que regem a conduta funcional dos servidores do Porto de São Francisco do Sul. A sindicância tem prazo de até 30 dias para emitir as conclusões e será composta por uma comissão de três servidores do Porto. Após paralisação dos trabalhos portuários na carga e descarga de mercadorias durante a madrugada, as atividades no Porto foram retomadas às 7h, da quinta feira, 10.

Fonte: ndmais


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

2 comentários:

  1. No vídeo que circulou o abordado afirma que estava sem identificação e se recusou a identificar-se.
    Parece que também contribuiu para o cenário.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns aos Guardas. Ninguém está acima da lei.

    ResponderExcluir

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.