Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA EM GREVE NO PARÁ

  Em nota oficial, sindicato denuncia casos graves de intimidação Os Guardas Portuários do estado do Pará, vinculados a Companhia Docas do...

LEGISLAÇÕES

terça-feira, 28 de junho de 2022

0

POLÍCIA JUDICIÁRIA DE PORTUGAL APREENDE COCAÍNA EM CARREGAMENTO DE AÇAÍ CONGELADO


Dois homens foram detidos e ficaram em prisão preventiva depois de ouvidos pelas autoridades

A Polícia Judiciária de Portugal deteve dois suspeitos de integrarem uma organização criminosa dedicada à introdução de grandes quantidades de cocaína na Europa e apreendeu droga dissimulada num carregamento de açaí congelado suficiente para 3,2 milhões de doses individuais.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) explica que as detenções e a apreensão da droga foram resultado de uma operação policial (Operação Norte Tropical) desencadeada nos últimos dias através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes.

Os dois homens, ambos estrangeiros, ficaram em prisão preventiva depois de ouvidos pelas autoridades, acrescenta a nota.

A droga estava dissimulada num carregamento de açaí congelado chegado recentemente a Portugal num contêiner proveniente de um país da América Latina.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.