Postagem em destaque

QUEM SÃO OS BANDIDOS BRASILEIROS MAIS PROCURADOS NO PAÍS E NO MUNDO? VEJA LISTA

  Dos 18 foragidos na lista nacional, oito têm ordem de prisão por crime de tráfico de drogas (44%) Traficantes e assaltantes conhecidos, ma...

LEGISLAÇÕES

terça-feira, 18 de maio de 2021

0

GUARDAS PORTUÁRIOS DE SANTOS E SÃO SEBASTIÃO SÃO VACINADOS CONTRA COVID-19

 

Foram imunizados 298 profissionais (Foto: Alexsander Ferraz-Jornal A Tribuna)

A Guarda Portuária (GPort) foi incluída no Plano de Imunização dos Agentes de Segurança Pública por fazer  parte do Sistema Único de Segurança Pública (Susp)

No início do mês os guardas portuários de Santos e São Sebastião, no litoral de São Paulo, foram vacinados contra a Covid-19

Em Santos, eles receberam a vacina no Comando de Policiamento do Interior (CPI-6), da Polícia Militar, localizado no bairro da Ponta da Praia.

No primeiro dia, ocorrido no dia (04), 180 receberam a primeira dose da vacina Oxford/AstraZeneca. No total, 298 profissionais foram imunizados.

Os guardas portuários foram vacinados no Batalhão da Policia Militar (Foto: Reprodução TV Tribuna)

O guarda portuário Carlos Alberto de Paula Baptista, 55 anos, foi um dos primeiros a receber a vacina. Em entrevista ao Jornal A Tribuna ele disse: “Ficamos na linha de frente e não paramos durante toda a pandemia. Então, achei justo a gente ser vacinado”.

Há 16 anos na Guarda Portuária, Cleiton Santos, 42 anos, disse que agora, após tomar a dose da vacina, também está mais tranquilo. “Temos contato direto com tripulantes de diversos países. É um risco constante. Já atendi embarcação onde havia tripulante com covid-19. A gente fica preocupado”.

Luiz Rogério foi um dos primeiros da categoria a contrair o vírus (Foto: Reprodução TV Tribuna)

Ao Jornal da TV Tribuna, o guarda portuário, Luiz Rogério Costa de Carvalho, que foi um dos primeiros da categoria a contrair o vírus, ainda em março do ano passado, e este ano sofreu um infarto, utilizando ainda uma cadeira de rodas porque está em recuperação, falou o seguinte: “O infarto que eu tive do miocárdio pode ser, em parte, consequência do Covid-19, porque em torno de 80% dos casos de ex-Covid, está aparecendo avc, derrame e infarto. Ao tomar a vacina, a sensação é de alívio e vitória, porque vencer essa doença, vencer o infarto, e tomar a primeira dose de uma vacina que veio para nos salvar, é importantíssimo isso, e aconselho todos que puderem, tomem”.

Ação Social

A Associação Profissional da Guarda Portuária do Estado de São Paulo (APROGPORT), com apoio da Superintendência da Guarda Portuária (SUPGP) e da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PM/SP), arrecadou 300 kg de alimentos, que foram destinados a entidade beneficente Casa Vó Benedita. Essa arrecadação só foi possível graças a contribuição de cada guarda portuário, que ao receber a vacina, efetuou a doação de alimentos.

Os guardas portuários doaram 300 kg de alimentos

São Sebastião

Os guardas de São Sebastião também foram vacinados (Foto: Reprodução TV Tribuna)

Em São Sebastião, os guardas portuários receberam a vacina no 20º Batalhão da Polícia Militar/Interior (BPM/I), em Caraguatatuba. Inicialmente estava previsto para serem vacinados em Santos, no entanto, para evitar o deslocamento a vacinação foi transferida para o batalhão da cidade vizinha. Cerca de 46 guardas portuários receberam a vacina.

Segurança Pública

A vacinação dos guardas portuários do Estado de São Paulo no Plano de Imunização dos Agentes de Segurança Pública ocorreu após uma manifestação ocorrida na frente da Santos Port Authority (SPA), empresa pública responsável pelo Portode Santos (EX-CODESP) e o envio de ofícios do Sindicato dos Trabalhadores Administrativos Em Capatazia, nos Terminais Privativos e Retroportuários e na Administração Em Geral dos Serviços Portuários do Estado de São Paulo (Sindaport) a várias autoridades.

A categoria, que inicialmente não havia sido incluída na lista de vacinação, não parou suas atividades durante a pandemia e os trabalhadores ficaram expostos a riscos por exercerem uma função que exige constante contato com os usuários do porto e de tripulantes de navios procedentes de outros portos do mundo.

Segundo o diretor do Sindaport, Edílson de Paula Machado, a vacinação foi uma conquista para a categoria. "Além de fazermos parte da Segurança Pública a gente está envolvido diretamente com os usuários do porto e da tripulação de navios que vêm de fora, então a Guarda Portuária sempre esteve na linha de frente. Pra gente é mais que necessário essa vacinação", disse ele.

SUSP

Esses profissionais receberam o direito de entrar no grupo prioritário assim como os policiais por determinação do governo do estado.

A Guarda Portuária (GPort) faz parte do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), implantado pela Lei nº 13.675/2018, e sancionada em 11 de junho.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.    

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.