Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PARTICIPA DO DESFILE DA INDEPENDÊNCIA

A Guarda Portuária voltou a participar após 35 anos de ausência. A última participação ocorreu em 1982 Ontem (07) a Guarda Portuár...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

0

PORTO DE SANTANA TEM POLICIAMENTO MARÍTIMO


SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / POLÍCIA FEDERAL






Garantir a segurança da navegação aquaviária em um raio de 20 quilômetros da poligonal do Porto Organizado de Santana. Esta é a finalidade da primeira Delegacia Especial de Polícia Marítima do Amapá, inaugurada no dia 17 de julho. Instalada nas dependências da Companhia Docas de Santana, o GEPOM (Grupo Especial de Polícia Marítima) está totalmente equipado para realizar operações da Polícia Federal pelo Rio Amazonas.

O GEPOM atua na promoção de ações de combate aos incidentes ocorridos nos rios da região sob a circunscrição da Superintendência da Polícia Federal no Amapá. É de competência do grupo, o combate aos crimes ambientais, tráfico de drogas, contrabandos e a pirataria, como forma de assegurar a ordem portuária da região.

Para o presidente da CDSA, Riano Valente, a Constituição Federal prevê o policiamento marítimo nos portos brasileiros e o Porto Organizado de Santana busca sempre executar ações que garantam a segurança no complexo operacional e administrativo.

Combate aos ratos d`água

A fiscalização da Polícia Marítima atua no combate aos chamados ratos d´água. No Amapá, esse tipo de crime é comum, em função de a região contar com vários acessos via fluvial. Os crimes costumam acontecer quando passageiros das embarcações já estão quase na metade da viagem e são surpreendidos pelos ladrões.

O último caso que se tem notícia ocorreu no inicio de abril. A embarcação Ana Camila, que vinha do município de Afuá com destino a capital, foi invadida por cinco bandidos armados com revólveres e facas. Os criminosos ameaçavam matar caso o dinheiro não fosse entregue. Eles conseguiram levar objetos pessoais dos passageiros e R$ 6 mil reais do comandante da embarcação.

O acesso às embarcações facilita a ação dos bandidos, que aproveitam para entrar como passageiros.

Na região, o caso que ganhou maior repercussão foi o do neozelandês Peter Blake, ocorrido em 5 de dezembro de 2001. Peter Blake, considerado um dos melhores iatistas do mundo, foi assassinado por volta das 23h, em seu veleiro Seamaster, que estava ancorado no Rio Amazonas em frente à Fazendinha.

Seis homens armados, usando máscaras e capacetes de motociclistas, invadiram o barco e anunciaram o assalto. Blake e mais dois tripulantes teriam reagido e foram baleados. Peter teve morte instantânea. Os únicos objetos roubados foram um motor Yamaha de 15hp e relógios. Os assassinos foram presos.



Oficiais do Exército brasileiro visitaram o Porto

Em setembro, instrutores e alunos da Escola de Oficiais do Exercito brasileiro participaram de palestras e visitas as instalações do complexo administrativo e operacional da CDSA (Companhia Docas de Santana). Riano Valente, presidente da CDSA, deu boas vindas à comitiva, que acompanhou a palestra de apresentação e potencialidades econômicas da companhia, além do inovador modelo de administração integrada, adotado pela SEP (Secretaria Especial de Portos), que visa assegurar o desenvolvimento econômico da região.

A programação faz parte da viagem de estudos estratégicos à região Amazônica, que busca apresentar a importância da movimentação de cargas para atividades de exportação e importação do terminal portuário.
Fonte: Guia Marítimo

PORTO DE SANTANA - AMAPÁ
Histórico
A construção do Porto de Santana (antigo Porto de Macapá) foi iniciada em 1980, com a finalidade original de atender à movimentação de mercadorias por via fluvial, transportadas para o Estado do Amapá e para a Ilha de Marajó. Todavia, pela sua posição geográfica privilegiada, tornou-se uma das principais rotas marítimas de navegação, permitindo conexão com portos de outros continentes, além da proximidade com o Caribe, Estados Unidos e União Européia, servindo como porta de entrada e saída da região amazônica.




A inauguração oficial das instalações ocorreu em 6 de maio de 1982. A partir de 14 de dezembro de 2002, através do Convênio de Delegação nº 009/02 do Ministério dos Transportes e a Prefeitura de Santana, com a interveniência da Companhia Docas do Pará, foi criada a Companhia Docas de Santana, empresa pública de direito privado para exercer a função de Autoridade Portuária.
 Administração
Companhia Docas de Santana - CDSA
Localização
Na margem do Rio Amazonas, no canal de Santana, em frente à ilha do mesmo nome, a 18 km de Macapá, capital do Estado do Amapá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES