Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

0

PORTO DE SANTANA TEM POLICIAMENTO MARÍTIMO


SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / POLÍCIA FEDERAL






Garantir a segurança da navegação aquaviária em um raio de 20 quilômetros da poligonal do Porto Organizado de Santana. Esta é a finalidade da primeira Delegacia Especial de Polícia Marítima do Amapá, inaugurada no dia 17 de julho. Instalada nas dependências da Companhia Docas de Santana, o GEPOM (Grupo Especial de Polícia Marítima) está totalmente equipado para realizar operações da Polícia Federal pelo Rio Amazonas.

O GEPOM atua na promoção de ações de combate aos incidentes ocorridos nos rios da região sob a circunscrição da Superintendência da Polícia Federal no Amapá. É de competência do grupo, o combate aos crimes ambientais, tráfico de drogas, contrabandos e a pirataria, como forma de assegurar a ordem portuária da região.

Para o presidente da CDSA, Riano Valente, a Constituição Federal prevê o policiamento marítimo nos portos brasileiros e o Porto Organizado de Santana busca sempre executar ações que garantam a segurança no complexo operacional e administrativo.

Combate aos ratos d`água

A fiscalização da Polícia Marítima atua no combate aos chamados ratos d´água. No Amapá, esse tipo de crime é comum, em função de a região contar com vários acessos via fluvial. Os crimes costumam acontecer quando passageiros das embarcações já estão quase na metade da viagem e são surpreendidos pelos ladrões.

O último caso que se tem notícia ocorreu no inicio de abril. A embarcação Ana Camila, que vinha do município de Afuá com destino a capital, foi invadida por cinco bandidos armados com revólveres e facas. Os criminosos ameaçavam matar caso o dinheiro não fosse entregue. Eles conseguiram levar objetos pessoais dos passageiros e R$ 6 mil reais do comandante da embarcação.

O acesso às embarcações facilita a ação dos bandidos, que aproveitam para entrar como passageiros.

Na região, o caso que ganhou maior repercussão foi o do neozelandês Peter Blake, ocorrido em 5 de dezembro de 2001. Peter Blake, considerado um dos melhores iatistas do mundo, foi assassinado por volta das 23h, em seu veleiro Seamaster, que estava ancorado no Rio Amazonas em frente à Fazendinha.

Seis homens armados, usando máscaras e capacetes de motociclistas, invadiram o barco e anunciaram o assalto. Blake e mais dois tripulantes teriam reagido e foram baleados. Peter teve morte instantânea. Os únicos objetos roubados foram um motor Yamaha de 15hp e relógios. Os assassinos foram presos.



Oficiais do Exército brasileiro visitaram o Porto

Em setembro, instrutores e alunos da Escola de Oficiais do Exercito brasileiro participaram de palestras e visitas as instalações do complexo administrativo e operacional da CDSA (Companhia Docas de Santana). Riano Valente, presidente da CDSA, deu boas vindas à comitiva, que acompanhou a palestra de apresentação e potencialidades econômicas da companhia, além do inovador modelo de administração integrada, adotado pela SEP (Secretaria Especial de Portos), que visa assegurar o desenvolvimento econômico da região.

A programação faz parte da viagem de estudos estratégicos à região Amazônica, que busca apresentar a importância da movimentação de cargas para atividades de exportação e importação do terminal portuário.
Fonte: Guia Marítimo

PORTO DE SANTANA - AMAPÁ
Histórico
A construção do Porto de Santana (antigo Porto de Macapá) foi iniciada em 1980, com a finalidade original de atender à movimentação de mercadorias por via fluvial, transportadas para o Estado do Amapá e para a Ilha de Marajó. Todavia, pela sua posição geográfica privilegiada, tornou-se uma das principais rotas marítimas de navegação, permitindo conexão com portos de outros continentes, além da proximidade com o Caribe, Estados Unidos e União Européia, servindo como porta de entrada e saída da região amazônica.




A inauguração oficial das instalações ocorreu em 6 de maio de 1982. A partir de 14 de dezembro de 2002, através do Convênio de Delegação nº 009/02 do Ministério dos Transportes e a Prefeitura de Santana, com a interveniência da Companhia Docas do Pará, foi criada a Companhia Docas de Santana, empresa pública de direito privado para exercer a função de Autoridade Portuária.
 Administração
Companhia Docas de Santana - CDSA
Localização
Na margem do Rio Amazonas, no canal de Santana, em frente à ilha do mesmo nome, a 18 km de Macapá, capital do Estado do Amapá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES