Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

domingo, 11 de novembro de 2012

0

TERMINAL LOCALFRIO RETOMA OPERAÇÕES NO PORTO DE SANTOS


SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA / ALFÂNDEGA




A LOCALFRIO, terminal frigorífico que fica na Margem Esquerda (Guarujá) do Porto de Santos, retomou suas atividades no dia 04 de novembro. A decisão foi da desembargadora Consuelo Yoshida, em resposta a um mandato de segurança impetrado pela empresa, na semana passada. Com isso, movimentações e armazenagens de cargas foram liberadas no terminal.

De acordo com a liminar, o cancelamento da autorização da instalação portuária foi suspenso até que as informações sobre as irregularidades sejam analisadas pela Justiça.

A LOCALFRIO solicitou na Justiça a revogação e a anulação do ato administrativo da Superintendência da Receita Federal que, no último dia 24, cassou o alfandegamento (permissão para operar cargas procedentes do exterior ou a ele destinadas) da unidade de Guarujá. Consequentemente, todas as atividades da empresa foram suspensas.

De acordo com o argumento apresentado pela Receita, em comunicado publicado no Diário Oficial da União, o alfandegamento foi cassado porque a LOCALFRIO descumpriu dois itens previstos na Lei nº 10.833, de 29 de dezembro de 2003 (no inciso III, alíneas d e g), que tratam de alfandegamentos e legislação tributária.

O primeiro, fala sobre “a prática de ato que embarace, dificulte ou impeça a ação da fiscalização aduaneira”. Já o segundo se refere a “ação ou omissão dolosa tendente a subtrair ao controle aduaneiro, ou dele ocultar, a importação ou a exportação de bens ou de mercadorias”.

A área alfandegada em questão tem 75.278 mil metros quadrados e 467 tomadas para armazenagem de contêineres reefer. Também integram o terminal cinco câmaras frigoríficas com 24 mil metros quadrados para armazenagem em temperaturas que variam entre -25 e 18 graus. A empresa planejava investir em torno de R$ 60 milhões para aumentar a movimentação de contêineres no terminal.

Além dessa instalação, a LOCALFRIO conta com outra unidade em Guarujá, atualmente em fase de expansão. No entanto, esse segundo terminal, cujo terreno foi adquirido há cerca de um ano, não é alfandegado.


Fonte: Jornal A Tribuna



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES