Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quarta-feira, 17 de abril de 2013

2

MPT QUER EXPLICAÇÕES DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO SOBRE PONTO ELETRÔNICO NA CODESP






O Ministério Público do Trabalho (MPT) de Santos vai oficiar o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST), órgão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão solicitando informações sobre a possível diminuição da remuneração dos empregados da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) com a implantação do ponto eletrônico.

A decisão foi tomada na audiência realizada na manhã desta terça-feira na sede da Procuradoria Regional do Trabalho, em Santos, que contou com a participação de representantes do Sindicato dos Empregados na Administração Portuária (Sindaport) e da Autoridade Portuária.

De acordo com o presidente do Sindaport, Everandy Cirino dos Santos, o resultado da audiência foi positivo. "Além do total conhecimento sobre o tema, os procuradores se mostraram sensibilizados com os problemas que a medida acarretará aos colaboradores da Codesp, sobremaneira na possível redução da remuneração".

A perda de massa salarial se constitui na maior preocupação do dirigente sindical. "Não resta dúvida que o registro eletrônico resultará na diminuição da quantidade de horas extras trabalhadas e no conseqüente prejuízo financeiro da categoria". Segundo Cirino, o projeto de realinhamento salarial apresentado pela empresa condicionando-o a implementação da nova norma ainda não saiu do papel.

Os procuradores estabeleceram o prazo de 20 dias para que a Codesp apresente toda documentação encaminhada ao DEST referente ao realinhamento dos salários. Além disso, o mapeamento da implantação dos relógios e jornadas cumpridas pelos empregados, certificados e laudos técnicos dos equipamentos.

Para o presidente do Sindaport, a audiência foi importante no sentido de se evitar futuros conflitos. "De forma bastante independente, o MP se colocou tanto à disposição da Codesp como do sindicato e está sendo essencial na defesa dos interesses dos trabalhadores, que sob hipótese alguma poderão ser penalizados".

Clique aqui para visualizar o TERMO DE AUDIÊNCIA

Fonte: Sindaport

2 comentários:

  1. josinomarinho@yahoo.com.br17 de abril de 2013 13:33

    Muito boa essa matéria, isso já vem ocorrendo na CDP, é bom o SINDIPORTO fazer o mesmo, sou vitima de desconto abusivo em meu contra cheque.

    ResponderExcluir
  2. NA CDP DESCONTAM MÍSEROS MINUTOS E CENTAVOS DOS EMPREGADOS EFETIVOS E ATÉ ATRASOS INVOLUNTÁRIOS, PRINCIPALMENTE QUANDO SOMOS ESCALADOS PARA O TPO E SEM DIREITO A ADICIONAL DE RISCO., MAS NÃO MONITORAM OS HORÁRIOS DE TRABALHO DE CERTOS COMISSIONADOS, QUE RECEBEM POLPUDOS ADICIONAIS DE RISCO, AS VEZES FICANDO FORA O DIA INTEIRO DA ÁREA OPERACIONAL, AINDA SE UTILIZANDO DE CARROS DA CIA PARA IR PARA ONDE BEM ENTENDEM.

    ESSA É A TRISTE REALIDADE DE CERTAS ESTATAIS. É O ESTRUPAMENTO DO ERÁRIO E SERVIÇOS PÚBLICOS DESSE PAIS ÀS VISTAS DE TODOS E COM A OMISSÃO E CONIVENCIA DE OUTROS.

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES