Postagem em destaque

MUDANÇAS NA GUARDA PORTUÁRIA DE SANTOS

Todas as ordens de serviço que foram emitidas pelo anterior superintendente da GPort serão revistas e reeditadas pela diretoria gestor...

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

4

APROVADOS EM CONCURSO DA CDP VÃO REIVINDICAR MAIS VAGAS



A Associação dos Concursados do Pará (Asconpa) realizará no dia 16 de agosto (sábado), às 15 horas, durante a Assembleia Geral dos Concursados, uma reunião com os aprovados no Concurso Público 001/2012, promovido pela Companhia Docas do Pará (CDP), para cargos administrativos.
O concurso foi homologado no dia 5 de fevereiro de 2013 e, apesar de ter aprovado 1.228 candidatos em cadastro de reserva, nomeou apenas os aprovados dentro das vagas ofertadas.
Segundo informações dos próprios servidores existe grande necessidade de mais funcionários na CDP, que há 17 anos não contrata novos servidores para o cargo de Fiel de Armazém, que tem entre as atribuições, supervisionar as operações de armazenamento e de entrega de cargas movimentada pelo porto, além de acompanhar as vistorias efetuadas nas mercadorias depositadas nos armazéns da companhia.
Durante a reunião, os concursados decidirão sobre ações para cobrar mais nomeações dos aprovados no concurso.

A reunião ocorrerá na sede da Asconpa, na Travessa Mauriti, 2239, entre Avenida Duque de Caixas e Travessa Visconde de Inhaúma.




4 comentários:

  1. É SÓ ENTRAR NO SITE DA CDP E VERIFICAR O NÚMERO DE TERCEIRIZADOS QUE HÁ NA CIA, ALGUNS OCUPANDO OS CARGOS DE ASSISTENTES ADMINISTRATIVOS, ISSO QUANDO ALGUNS PRÓPRIOS GUARDAS PORTUÁRIOS ACEITAM TRABALHAR, EM DESVIO DE FUNÇAO, TAMBÉM,COMO ASSISTENTES DENTRO DE ALGUMAS UNIDADES DE SEGURANÇA, O CHAMADO 'SEVERINO"

    ATT

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. REPAREM AINDA QUE ESSA REIVINDICAÇÃO PODERÁ, AGORA COM O PLANO DE EMPREGOS E SALARIOS ASSINADO POR MUITOS, SER AINDA MAIS DIFICIL DE SER ATENDIDA, POIS, COM A ADESÃO CADA UM ABRIU MÃO DO SEU CARGO ANTIGO, ALGUNS ATÉ BAIXANDO DE ESCOLARIDADE EM FUNÇÃO DO CARGO COM O QUAL FORAM CONTEMPLADOS, TODOS AGORA PASSANDO A SER AUXILIAR PORTUÁRIO (FUUNDAMENTAL) OU TECNICO PORTUÁRIO (MÉDIO). OU SEJA, QUEM ADERIU, EM ALGUNS CASOS, DECRETOU (MUITOS NÃO TINHAM ESSE ESCLARECIMENTO) O FIM DO SEU CARGO E FUNÇÃO AUTOMATICAMENTE, MESMO QUE AINDA NELA VIESSEM ATUANDO, PASSANDO AGORA A ATUAR EM CARGOS E FUNÇÕES NAS QUAIS NUNCA ANTES HAVIAM TRABALHADO.
      UM EXEMPLO: QUEM ERA MOTORISTA PASSARÁ AGORA A ATRACAR EMBARCAÇOES.
      MAS, PODERÁ HAVER PREJUIZO PARA QUEM NÃO ASSINOU, POIS, COMO "REPRESÁLIA" (COMO ACONTECE COM QUEM GANHA AÇÕES NA JUSTIÇA), A CIA PODERÁ REPATRIAR MUITOS DA AREA OPERACIONAL PARA O HORÁRIO ADMINISTRATIVO OU LOCAL DE TRABALHO QUE NÃO PAGUE AS VANTAGENS DE QUEM ATUA EM AREA INTERNA DO
      PORTO ORGANIZADO, DIMINUINDO O GANHO DESTES, SEGREGANDO E DIFERENCIANDO ESTES POR NÃO TEREM ADERIDO AO PES. A DIFICULDADE AUMENTA AINDA MAIS, PORQUE HÁ GUARDAS QUE OPTAM EM SER ASSISTENTESADMINISTRATIVOS, SAINDO DA LABUTA OPERACIONAL PARA FUNÇOES BUROCRATICAS E DE ESCRITORIOS, MESMO SABENDO QUE ISSO É ERRADO, TAMBÉM PORQUE TIRA A MÃO DE OBRA DOS PORTÕES E DEMAIS POSTOS DE SERVIÇO E, INCONSCIENTEMENTE, DÃO MARGEM A TERCEIRIZAÇÃO CONTRA A QUAL TANTO "RECLAMAM" NA CIA

      Excluir
  3. Concordo com o senhor Amigo Anonimo acima. O que não podemos nos esquecer é que com a vitória conquistada na justiça, todos, se realmente reenquadrados forem, passarão a terem um dos melhores salários dos órgão e empresas públicas melhor até que bancários, devemos ter em mente que isto é uma revolução no âmbito social para os empregados que deverão arregaçar as mangas e trabalhar arduamente para defender seus postos dentro das organizações. Evitando sobretudo a centralização da mão de obra e das decisões que tanto assoberba as chefias de responsabilidades triviais.
    Se existe terceirização é porque as pessoas estão esquivando-se de realizar tarefas que são agregadas ao desempenho das funções, exigindo que a administração contrate pessoas para auxiliar nos trabalhos, mas temos que ter consciência disso e mudar, aí sim poderemos eliminando paulatinamente a necessidade de terceirizarmos os trabalhos, principalmente os relacionados com a atividade fim das companhias.
    Inspetor Samuel Castelo

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES