Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA APREENDE COCAÍNA NO PORTO DE SANTOS

O contêiner onde a droga estava escondida tinha como destino o Porto de Algeciras, na Espanha. Dois elementos foram presos em flagrant...

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

6

HUMILHAÇÃO CHEGA A ÚLTIMA INSTÂNCIA NA GUARDA PORTUÁRIA




No Boletim “O Berro da Plataforma”, o Sindicato dos Portuários do Rio de Janeiro saiu em defesa da Guarda Portuária denunciando a falta do porte de arma:

Que nos últimos oito anos a Guarda Portuária vem passando por uma profunda degradação, isso a Comunidade Portuária vem acompanhando a cada dia.

Seja pela falta absoluta de investimento nos equipamentos de trabalho (controle de acesso eletrônico e circuito fechado de tv, inoperantes há anos), ou por descaso da administração, onde seguramente o Superintendente desconhece sua área de atuação, pois mesmo estando no cargo por cinco anos, sequer entrou no Porto do Rio por cinco vezes. Em Itaguaí, Niterói e Angra dos Reis muitos GPs sequer conhecem seu Superintendente. Lamentável!!!!!

A falta de comando e interesse pela instituição é total e absoluta, consequentemente o que se observa nos últimos anos é a quebra da hierarquia, a indisciplina, a impunidade e apenas os “Amigos do Rei são de alguma forma beneficiados”.

Mas o pior estava por vir. Desde que o atual Superintendente assumiu o cargo, os guarda portuários começaram a perder seus portes de arma, de forma crescente e assustadora, até que culminou no absurdo do desleixo: Venceram os registros das armas e agora TODOS ESTÃO DESARMADOS.

Mas quem é o responsável por cuidar que o registro das armas seja renovado antes de expirar a validade? Há rumores que a Polícia Federal é quem está travando a liberação dos registros, será? Caso seja verdadeiro, o que a direção da CDRJ tem feito pra resolver tal problema? Porque não se aciona o corpo jurídico interno ou externo da empresa para resolver o problema?

Em função de estarem todos desarmados, atualmente os guardas portuários são habitualmente ameaçados e sofrem todos os tipos de constrangimentos nos diversos portões de acesso ao cais.

E com grande tristeza, somos obrigados há expor um pouco mais esses trabalhadores, mas não podemos deixar de informar a Comunidade Portuária o que ocorreu em 06/01/2015 na entrada do Portão 24.

“Um meliante adentrou no referido portão, ao ser interpelado pelo guarda portuário de serviço, sacou sua arma e apontou na cabeça do GP, sendo este literalmente obrigado a sair correndo para proteger sua vida e em ato contínuo, um usuário foi assaltado”.

Diante dos fatos narrados, fica a seguinte dúvida: O que o “Governo Brasileiro” deseja fazer com a segurança dos portos, já que diversos guardas portuários, Brasil afora, estão desarmados?

Onde está a preocupação do Governo com a Segurança Pública Portuária e com o Código Internacional para a Segurança de Navios e Instalações Portuárias – ISPS CODE?

Várias correspondências, reuniões, denúncias e atos públicos esse Sindicato já fez em diversas instâncias pela defesa da Guarda Portuária, mas resultados práticos em favor da instituição são insuficientes.

Levaremos todos esses problemas ao novo Secretário de Portos, ao Ministro da Justiça, a Casa Civil da Presidência da República e a própria Presidente da República, se for o caso.

Por fim, questionamos a Diretoria Executiva da CDRJ, as quantas andam (se é que andam) a deliberação do CONSAD em apurar a responsabilidade do Superintendente da Guarda Portuária no que se referem aos fatos que tem ocorrido nos últimos 05 anos na instituição centenária Guarda Portuária.

Com a palavra, o Superintendente da Guarda Portuária do Rio de Janeiro, Comandante Alfeu de Souza Cardoso.



Fonte: STSPPERJ (O Berro da Plataforma)



* Leia Também:







6 comentários:

  1. ESSE TAL DE ISPS NÃO FUNCIONA EM TERRAS TUPINIQUINS. ISSO É PARA PAÍSES DESENVOLVIDOS
    OU QUE TENHAM UM MÍNIMO DE GOVERNABILIDADE. ESSE PAÍS É O PIOR DO MUNDO EM SE LEVANDO EM CONTA O POTENCIAL QUE TEM OU TERIA SE HOUVESSE GENTE DE BEM NESSE LUGAR.
    AS GUARDAS PORTUÁRIAS ESTÃO NÃO SÓ DESARMADAS MAS DESMORALIZADAS SEM PRERROGATIVAS MÍNIMAS PARA EXERCER UM PAPEL DE GUARNECER OS PORTOS .

    GP ALEXANDRE - ES

    ResponderExcluir
  2. Deve ser o medo do comandante em submeter os guardas aos testes psicológicos realizados por terceirizados, já que a PF alega que não tem Psicólogos no quadro da PF, para cumprir a determinação contida no parágrafo único do artigo 36 do decreto 5.123, que regulamenta o estatuto do desarmamento. Dessa forma fica um jogo de empurra e os psicólogos ficam pintando o sete realizando até teste para psicopatas, o PCL, inseridas no meio das perguntas que não podem ser realizadas durante os testes psicológicos por determinação expressa na portaria do ministério da justiça que regulamenta o credenciamento destes profissionais para executar os teste em vigilantes, Guardas portuarios, porteiros, policiais, agentes de inteligência, Penitenciários. Como disse antes, estes profissionais estão desrespeitando a proibição contida na portaria do Ministério da Justiça sobre os testes proibidos como: Testes projetivos, questionários com perguntas semi-estruturadas, e outros que não podem ser realizadas a "agentes públicos". Verifiquem esse regulamento que está recepcionado no ordenamento armamentista. E psicólogo é artista e faz o que quer, mas não pode ter a conivência da Policia Federal. Nem do Conselho de Psicologia. Postado por: O Fênix da CDP.

    ResponderExcluir
  3. Triste, mas parecia que neste trecho se estava falando da guarda de santos...
    "A falta de comando e interesse pela instituição é total e absoluta, consequentemente o que se observa nos últimos anos é a quebra da hierarquia, a indisciplina, a impunidade e apenas os “Amigos do Rei são de alguma forma beneficiados”.
    Na Codesp, eu não sei quem é pior, o superintendente ou os gerentes que fazem o q querem, passando por cima do comandante, e da instituição que neste ritmo caminha para uma total desgraça. Agradeço a Deus por não temos perdido nenhum colega até agora, que com seus pensamentos antigos acham que são blindados: " Sempre foi assim" ou " Isso nunca aconteceu". Esperamos que mude e que continue sem acontecer, porque se não acontece é graças a algo sublime, ja que medidas preventivas nem a chefia nem os próprios colegas tomam.
    Em santos, quem não joga o jogo corrupto da moleza e não obedece a regra "o que é certo é errado e o que é errado é certo", é apedrejado por colegas a mando de poucos interessados, enquanto outros gozam de benefícios que se o presidente da companhia poderia ter...
    Acredito na Guarda Portuária, mas está difícil acreditar no guarda e nas companhias docas de todo o Brasil.

    ResponderExcluir
  4. SENHORES
    Considerando o relato proveniente do editorial, enquanto a categoria da guarda portuária de todo o Brasil não admitir a unidade, vamos continuar lendo e relendo textos sobre a ausência de gestão no sistema portuário.
    Sds

    ResponderExcluir
  5. QUANTAS E QUANTAS VEZES, INTEGRANTES DA GUARDA PORTUÁRIA DE TODAS AS
    PARTES DO BRASIL, JÁ CHAMARAM ATENÇÃO PARA OS PROBLEMAS QUE ESSA FORÇA ENFRENTA.
    MUITOS DOS QUAIS FRUTOS DE EQUIVOCOS DE GESTÕES OU, ESTÁ CLARO, PARECE
    UMA INTENÇÃO GOVERNAMENTAL EM SUFOCAR A CATEGORIA QUE FAZ A SEGURANÇA PORTUÁRIA, COM O CLARO PROPOSITO DE SOBRE ESTA TRIPUDIAR, DESQUALIFICA-LA, MENOSPREZA-LA, DIMINUI-LA E TORNA-LA SEM IMPORTANCIA.
    SE ESSA CATEGORIA PROFISSIONAL NÃO SE UNIR E LUTAR NACIONALMENTE,
    DEBATENDO E DISCUTINDO SEUS PROBLEMAS, DEMONSTRAR SUA IMPORTANCIA E MOSTRAR QUE ESSA DESESTRUTURAÇÃO TODA É INTENCIONAL PARA ANIQUILAR COM ESSA CORPORAÇÃO E ASSIM JUSTIFICAR A FORMA COMO ATUA,TALVEZ NÃO SE CONSIGA ELEVAR A GUARDA PORTUÁRIA AO POSTO QUE LHE É DE DIREITO, DANDO-LHE O DEVIDO RESPEITO, ATENÇÃO E TRATAMENTO.
    A DESESTRUTURAÇÃO É GERAL, TRABALHAR DESARMADO NÃO É MAIS EXCEÇÃO, É A
    REGRA.
    SEM CONTAR QUE HÁ PORTOS ONDE HOJE O EFETIVO POR TURNO DE SERVIÇO FOI
    REDUZIDO EM CERCA DE 75%.
    FAZ-SE DE CONTA QUE HÁ SEGURANÇA PORTUÁRIA, ENQUANTO OS PROFISSIONAIS
    CORREM TODOS OS RISCOS POSSIVEIS NO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO.

    A QUEM RECORRER?
    CONSADs; MPT; MPF; ANTAQ...ENFIM, A QUEM?

    CILENO BORGES - PA

    ResponderExcluir
  6. É com pesar que mais uma vez me deparo com notícias de esculhambação com a Guarda Portuária. Não acredito que será a última! Mas o que me preocupa é a falta de interesse demonstrada pela categoria. Quando está tudo bem parece que se escondem e quando está tudo mal não conseguem se mobilizar com a velocidade necessária para assustar os inimigos. Sim. Os inimigos. São muitos e sabemos quem são. O que está faltando para uma mobilização permanente? Liderança? Vergonha na cara? Ou é falta de coragem mesmo? Afastem os traíras e os covardes e vão a luta! Não deixem que uma Instituição centenária desmanche por falta de combatividade! Estou torcendo pelos bons! Boa sorte e vão a luta! Os inimigos todos sabem quem são. Agora meus amigos ficar sem porte de arma é sacanagem!

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES