Postagem em destaque

CONPORTOS PROMOVE RECADASTRAMENTO DE SUPERVISORES DE SEGURANÇA

Sandro Torres Avelar, presidente da Conportos O objetivo é de manter atualizado o cadastro interno da CONPORTOS e das demais organiza...

segunda-feira, 27 de março de 2017

0

ANGPB E SINDIGUAPOR-RJ BUSCAM APOIO EM BRASÍLIA PARA A GUARDA PORTUÁRIA


Da esq. para a dir.: Fábio Rocha (diretor da ANGPB), Marco Jamil (diretor da ANGPB), Lucas Bernardo (diretor da ANGPB), Dejacy da Conceição (presidente do SINDIGUAPOR-RJ), Mario Paiva (diretor da ANGPB), Vilmar Santos (presidente da ANGPBB), João Felipe Rangel (vice-presidente SINDIGUAPOR-RJ).

O mais importante para a Guarda Portuária do Brasil seria dar continuidade à PEC 59/2007

Nos dias 21, 22 e 23 de março, diretores da Associação Nacional da Guarda Portuária do Brasil - ANGPB, juntamente com o Sindicato da Guarda Portuária do Estado do Rio de Janeiro - SINDIGUAPOR-RJ, estiveram em Brasília com o intuito de buscar apoio entre os deputados para as demandas da Guarda Portuária.
Na oportunidade, foi protocolado ofício no gabinete do Deputado Federal Laudívio Carvalho (SD/MG), relator do Projeto de Lei 3722/2012, que revoga o Estatuto do Desarmamento, solicitando uma correção no texto do projeto, permitindo assim o porte de arma, mesmo fora de serviço, para os Guardas Portuários.
Continuando sobre o tema, os diretores visitaram os gabinetes do Deputado Federal Capitão Augusto (PR/SP), que foi eleito presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado - CSPCCO, além dos deputados Ademir Camilo (PTN/MG) e Paulo Pimenta (PT/RS), que sempre apoiam os representantes da GPort quando em Brasília.
No centro: Dep. Fed. Wadih Damous (PT//RJ) e Dep. Fed. Paulo Pimenta (PT/RJ)

Ainda na Câmara, em reunião com o Deputado Federal Marcelo Delaroli (PR/RJ), que é membro titular da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado - CSPCCO, foram apresentadas as necessidades da Guarda Portuária. O mesmo demonstrou ser sensível às demandas e se dispôs a ajudar logisticamente, sempre que necessário, a ANGPB e o SINDIGUAPOR-RJ, nas idas a Brasília. Também ofereceu o seu corpo jurídico para futuras consultas sobre projetos que afetem a categoria.
Da esq. para a dir.: Dejacy da Conceição (presidente SINDIGUAPOR-RJ), Lucas Bernardo (diretor da ANGPB), Marco Jamil (diretor da ANGPB), Marcelo Delaroli (Deputado Federal), João Felipe Rangel (vice-presidente SINDIGUAPOR-RJ), Mario Paiva (diretor ANGPB).

Pec 59/2007
No dia 23 de março, os diretores da ANGPB, em visita à Câmara dos Deputados, encontraram com o Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP).
Na oportunidade, o Deputado falou que o mais importante para a Guarda Portuária do Brasil seria dar continuidade à PEC 59/2007, incluindo a categoria no art. 144 da Constituição Federal.
Ainda de acordo com o Deputado, é preciso uma mobilização, estado por estado, pressionando os parlamentares, para que a matéria possa ser votada.


Fonte: ANGPB

* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                          
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                            
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES