Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PRETENDE CRIAR CONSELHO DE ENTIDADES REPRESENTATIVAS

O CONGPORT deverá ser registrado em Brasília em até 60 dias. No dia 27 de junho foi realizado, na sede da Companhia Docas do Estado d...

LEGISLAÇÕES

domingo, 23 de dezembro de 2018

0

PF DESARTICULA CONEXÃO SERVIA DO TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS



A quadrilha falsificava documentos de identidade e outros documentos, que eram utilizados para contratar empresas exportadoras para enviar clandestinamente a droga para a Europa

Na última terça-feira (18) a Polícia Federal deflagrou a “Operação Refúgio”, contra organização criminosa especializada no tráfico de drogas. Segundo as investigações, o grupo de sérvios usava o Porto de Santos, no litoral paulista, e o de Navegantes, em Santa Catarina, para enviar drogas para a Europa.
Foram cumpridos 13 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão. Cinco pessoas foram presas. Os mandados judiciais, expedidos pela 7ª Vara Criminal Federal de São Paulo, foram executados nas cidades paulistas de Guarulhos, Itapevi e São Paulo, além de Extrema (Minas Gerais) e Itajaí (Santa Catarina).
A quadrilha falsificava documentos de identidade e outros documentos, que eram utilizados para contratar empresas exportadoras para enviar clandestinamente a droga para a Europa.
Investigação
O inquérito teve início em abril e contou com a cooperação da Agência Antidrogas Norte-americana (Drug Enforcement Administration - DEA) e revelou a participação de sérvios no tráfico de drogas para a Europa. As investigações da PF apontaram que o grupo estaria ligado a um grande narcotraficante sérvio, e eles articulavam a compra de cocaína a partir da cidade de São Paulo/SP e enviavam a droga à Europa por navios, utilizando os portos de Santos e Navegantes.

Foram oito meses de investigação até a prisão dos traficantes, de 13 mandados 7 foram cumpridos, 5 homens e 2 mulheres, presos em três lugares diferentes, São Paulo, Guarulhos e Itajaí. Todos são brasileiros e ajudavam na logística da remessa da cocaína refinada para o exterior num grande esquema de tráfico internacional de drogas.


Foto: Reprodução TV Record
Segundo o Delegado da Polícia Federal, Fabrício Galli, as prisões são resultado de duas apreensões, a primeira apreensão no Porto de Santos, onde cerca de 1 tonelada de cocaína foi encontrada pelos policiais antes de ser enviada para a Europa. Depois no Porto de Navegantes, em Santa Catarina, em outubro, onde 449 kg de cocaína, com 90% de pureza,seriam embarcados para o Porto de Liverpool, na Inglaterra.


Foto: Reprodução TV Record
Conexão Sérvia
A quadrilha é liderada por dois sérvios, ambos com mandados de prisão expedidos, um deles Vladimir Racic, já tem condenação na Sérvia por tráfico de drogas e é procurado pela Interpol.
Em dezembro do ano passado ele entrou com um pedido de refúgio na Polícia Federal utilizando um documento falso. Ele e o compatriota fazem parte da quadrilha do barão do tráfico na Sérvia, Darco Saric, que está preso e foi condenado a 15 anos.
Vladimir, junto com seu irmão Marko, foi acusado em outubro de 2012 de envolvimento no tráfico de cocaína da América do Sul para a Europa Ocidental de 2008 até outubro de 2009. Segundo a acusação, até abril de 2009, esse grupo criminoso comprou pelo menos 1,8 toneladas de cocaína contrabandeada por navios transoceânicos de propriedade de Radulovic. Vladimir Racic ainda é um fugitivo.
De acordo com os documentos judiciais de 2005, Vladimir Racic foi indiciado por vender drogas em Kragujevac, na Sérvia. Mais tarde naquele ano, Racic foi condenado a 2 anos de prisão.
A conexão com o Brasil ajudava os sérvios a abastecer o mercado europeu de cocaína. No início de dezembro fiscais do Porto de Hamburgo, na Alemanha encontraram 100 kg da droga numa Kombi.
A operação tem o nome de Refúgio em razão de Vladimir ter pedido permanência no Brasil com pedido de refúgio, utilizando-se de documentos falsos.
Os investigados presos serão indiciados e responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação internacional para o tráfico de drogas, com penas de três a 15 anos de prisão.



A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                    
                   COMENTÁRIOS                                   
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.