Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS OBTÉM ACESSO AOS CURSOS DO SENASP

A inclusão dos guardas portuários na Rede EAD Senasp se deu após a criação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP). Os guardas p...

LEGISLAÇÕES

domingo, 23 de dezembro de 2018

0

PF DESARTICULA CONEXÃO SERVIA DO TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS



A quadrilha falsificava documentos de identidade e outros documentos, que eram utilizados para contratar empresas exportadoras para enviar clandestinamente a droga para a Europa

Na última terça-feira (18) a Polícia Federal deflagrou a “Operação Refúgio”, contra organização criminosa especializada no tráfico de drogas. Segundo as investigações, o grupo de sérvios usava o Porto de Santos, no litoral paulista, e o de Navegantes, em Santa Catarina, para enviar drogas para a Europa.
Foram cumpridos 13 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão. Cinco pessoas foram presas. Os mandados judiciais, expedidos pela 7ª Vara Criminal Federal de São Paulo, foram executados nas cidades paulistas de Guarulhos, Itapevi e São Paulo, além de Extrema (Minas Gerais) e Itajaí (Santa Catarina).
A quadrilha falsificava documentos de identidade e outros documentos, que eram utilizados para contratar empresas exportadoras para enviar clandestinamente a droga para a Europa.
Investigação
O inquérito teve início em abril e contou com a cooperação da Agência Antidrogas Norte-americana (Drug Enforcement Administration - DEA) e revelou a participação de sérvios no tráfico de drogas para a Europa. As investigações da PF apontaram que o grupo estaria ligado a um grande narcotraficante sérvio, e eles articulavam a compra de cocaína a partir da cidade de São Paulo/SP e enviavam a droga à Europa por navios, utilizando os portos de Santos e Navegantes.

Foram oito meses de investigação até a prisão dos traficantes, de 13 mandados 7 foram cumpridos, 5 homens e 2 mulheres, presos em três lugares diferentes, São Paulo, Guarulhos e Itajaí. Todos são brasileiros e ajudavam na logística da remessa da cocaína refinada para o exterior num grande esquema de tráfico internacional de drogas.


Foto: Reprodução TV Record
Segundo o Delegado da Polícia Federal, Fabrício Galli, as prisões são resultado de duas apreensões, a primeira apreensão no Porto de Santos, onde cerca de 1 tonelada de cocaína foi encontrada pelos policiais antes de ser enviada para a Europa. Depois no Porto de Navegantes, em Santa Catarina, em outubro, onde 449 kg de cocaína, com 90% de pureza,seriam embarcados para o Porto de Liverpool, na Inglaterra.


Foto: Reprodução TV Record
Conexão Sérvia
A quadrilha é liderada por dois sérvios, ambos com mandados de prisão expedidos, um deles Vladimir Racic, já tem condenação na Sérvia por tráfico de drogas e é procurado pela Interpol.
Em dezembro do ano passado ele entrou com um pedido de refúgio na Polícia Federal utilizando um documento falso. Ele e o compatriota fazem parte da quadrilha do barão do tráfico na Sérvia, Darco Saric, que está preso e foi condenado a 15 anos.
Vladimir, junto com seu irmão Marko, foi acusado em outubro de 2012 de envolvimento no tráfico de cocaína da América do Sul para a Europa Ocidental de 2008 até outubro de 2009. Segundo a acusação, até abril de 2009, esse grupo criminoso comprou pelo menos 1,8 toneladas de cocaína contrabandeada por navios transoceânicos de propriedade de Radulovic. Vladimir Racic ainda é um fugitivo.
De acordo com os documentos judiciais de 2005, Vladimir Racic foi indiciado por vender drogas em Kragujevac, na Sérvia. Mais tarde naquele ano, Racic foi condenado a 2 anos de prisão.
A conexão com o Brasil ajudava os sérvios a abastecer o mercado europeu de cocaína. No início de dezembro fiscais do Porto de Hamburgo, na Alemanha encontraram 100 kg da droga numa Kombi.
A operação tem o nome de Refúgio em razão de Vladimir ter pedido permanência no Brasil com pedido de refúgio, utilizando-se de documentos falsos.
Os investigados presos serão indiciados e responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação internacional para o tráfico de drogas, com penas de três a 15 anos de prisão.



A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                    
                   COMENTÁRIOS                                   
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.