Postagem em destaque

GRUPO DE TRABALHO DA CONPORTOS SE REUNE EM VITÓRIA

O objetivo é construir uma metodologia de análise de riscos específica para segurança pública portuária brasileira, bem como a reformat...

LEGISLAÇÕES

segunda-feira, 8 de julho de 2019

0

CAMINHONEIRO PEGA 9 ANOS DE PRISÃO APÓS TIROTEIO E APREENSÃO DE 431 KG DE COCAÍNA EM SANTOS



Sentença é da Justiça Federal, que considerou indícios da participação do réu em organização criminosa para enviar droga até a Europa pelo Porto de Santos. Defesa afirma que ele é inocente.
O caminhoneiro Luis Hamilton de Jesus Bonfim foi condenado pela Justiça Federal a nove anos e quatro meses de prisão por tráfico internacional de drogas. Ele foi flagrado com 431 kg de cocaína em janeiro, durante uma ação que envolveu troca de tiros entre criminosos e agentes de seguranças no Porto de Santos, no litoral de São Paulo.
Luis foi preso enquanto conduzia um caminhão em fuga pela margem direita do cais, após o veículo ter sido identificado em área proibida em um terminal marítimo de contêineres. Em duas tentativas de abordagem, houve troca de tiros e criminosos que o acompanhavam conseguiram fugir de guardas portuários e de seguranças.
Saco com tabletes de cocaína foi encontrado em contêiner violado — Foto: G1 Santos

O caminhoneiro foi localizado com grande quantidade de droga na cabine do veículo. Outra parte do entorpecente foi encontrada nas proximidades de um contêiner, cuja investigação da Polícia Federal apontou que seria violado para que as centenas de tabletes de cocaína fossem escondidas e despachadas ilegalmente à Espanha, na Europa.
A juíza Lisa Taubemblatt, da 6ª Vara Federal de Santos, considerou que Luis também integrava uma organização criminosa, pelo envolvimento de outras pessoas na ação. "Logística extra àquela ensejada pelo próprio réu, além de capital financeiro para custeio da operação não suportado pelo cidadão que se diz mero motorista", escreveu na sentença.
A magistrada também descreveu, com base nas provas apresentadas em inquérito da Polícia Federal, que o réu tem dois caminhões, cuja origem financeira era "incomprovada e injustificada". A sentença, que deverá ser cumprida em regime inicial fechado, também prevê o pagamento de 933 dias-multa, e o perdimento dos veículos apreendidos.
O advogado do motorista, Silvano José de Almeida, afirmou que foi surpreendido pela condenação do cliente. "Ele é inocente. Quatro das cinco testemunhas de acusação o inocentavam. Ele foi vítima da situação, foi coagido pelos criminosos, que o abordaram e ameaçaram, para transportá-los até o terminal onde tudo ocorreu", afirma.
A defesa afirma que vai tentar reverter a decisão em instância superior, assim que for notificado oficialmente da sentença. "Infelizmente, nesse país a presunção de inocência é uma falácia. Não há provas que o liguem diretamente com o crime, uma vez que ele foi rendido pelos criminosos. Luis é motorista há 20 anos e não tem passagem criminal".
Flagrante
Parte da droga foi localizada escondida na cabine do caminhão — Foto: G1 Santos

A ação ocorreu em um terminal de contêineres na margem direita do cais e foi flagrada por guardas portuários, que conseguiram frustrar a tentativa de narcotráfico. Por câmeras, um caminhão foi identificado em área não autorizada no pátio da instalação. Traficantes tentaram esconder a droga em uma caixa metálica para embarcar em um navio.
As equipes, inclusive de agentes privados do terminal, se deslocaram até o local e foram recebidas a tiros. O caminhão saiu em fuga do terminal, avançou contra um portão e, antes de chegar à Rodovia Anchieta, principal acesso ao cais da margem direita, colidiu contra uma árvore. Pelo menos quatro homens armados conseguiram fugir do veículo.
No local do acidente, o caminhoneiro autônomo alegou que foi abordado e rendido por homens desconhecidos e obrigado a entrar no terminal levando as drogas. Ele disse que os disparos de arma de fogo contra os agentes de segurança foram feitos pelos traficantes, que conseguiram fugir. Nenhuma arma foi encontrada no veículo.
A Polícia Federal foi acionada e prestou apoio aos guardas portuários, que localizaram sacos com tabletes de cocaína escondidos na cabine do caminhão. Outra parte da droga estava no pátio do terminal, de onde o veículo tinha saído em alta velocidade após ter sido localizado. Não há informações se os demais envolvidos no caso foram identificados.
Fonte: G1 Santos-SP


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                             

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.