Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA EM GREVE NO PARÁ

  Em nota oficial, sindicato denuncia casos graves de intimidação Os Guardas Portuários do estado do Pará, vinculados a Companhia Docas do...

LEGISLAÇÕES

quinta-feira, 7 de julho de 2022

0

TESTES NA EUROPA AVALIAM A SEGURANÇA DO USO DE EVTOLS


A Autoridade Portuária do Porto de Roterdã quer pesquisar a viabilidade do uso de evtols para transportar tripulações diretamente do navio para o hotel

Em poucos anos, a mobilidade aérea urbana será uma realidade, permitindo que as pessoas se desloquem convenientemente de uma forma mais adequada nas cidades e entre cidades.

E se o futuro tivesse ambulâncias transportando pacientes e medicamentos críticos por via aérea? E se os bombeiros pudessem combater incêndios com segurança e eficiência sem colocar vidas humanas em perigo?

Um futuro em que as pessoas possam viajar com mais rapidez e eficiência de um ponto a outro, com serviços melhores e otimizados para as cidades e seus moradores, não é uma mera visão – é uma realidade que chegará até nós em questão de anos: a Mobilidade Aérea Urbana (UAM).

UAM é um conceito de mobilidade transformacional para áreas urbanas, utilizando vários tipos de drones para realizar qualquer tipo de missão que vise melhorar o bem-estar de indivíduos e organizações.

E integrar esses grandes drones futuros com segurança no espaço aéreo urbano requer muita coordenação e muitos testes. Diante dessa necessidade, nos próximos meses, o projeto europeu AMU-LED realizará vários voos de demonstração em ambientes urbanos no Reino Unido, Holanda e Espanha.

U-space

Um dos principais facilitadores da UAM é o U-space, uma estrutura de gerenciamento de tráfego aéreo para permitir a integração segura de drones. Assim como o sistema de gerenciamento de tráfego aéreo para aeronaves em geral, o U-space garantirá que as operações de drones sejam realizadas com segurança e eficiência.

No entanto, o sistema será mais automatizado do que o atual controle de tráfego aéreo, com menos interação humana e com capacidade de atender mais voos simultaneamente.

O U-space pode ser definido como um conjunto de serviços e procedimentos específicos projetados para garantir um acesso seguro e eficiente ao espaço aéreo para um grande número de drones que incorporam altos níveis de digitalização e automação.

Cenários em ambientes urbanos

Muito trabalho tem sido colocado no desenvolvimento do U-space e da UAM através de projetos de pesquisa e inovação e de desenvolvimentos tecnológicos. Uma dessas iniciativas é o AMU-LED – um projeto de demonstração em grande escala (VLD) financiado pelo Empreendimento Comum SESAR no âmbito do programa de investigação e inovação Horizonte 2020 da União Europeia.

O AMU-LED demonstrará a integração segura de aeronaves tripuladas e não tripuladas por meio da implantação do U-space, com o objetivo final de tornar realidade, cidades inteligentes cada vez mais sustentáveis. Isso será feito através da realização de demonstrações de voo com vários cenários, situações e casos de uso em ambientes urbanos.

eVTOLs

Nessas demonstrações, o projeto usará grandes plataformas elétricas de Decolagem e Pouso Vertical (eVTOL) para transporte de passageiros e carga, combinadas com Sistemas Aéreos Não Tripulados (UAS) menores, realizando entrega de mercadorias e suprimentos médicos, vigilância ou suporte para serviços de emergência.

Objetivos do AMU-LED

O projeto começou há dois anos, em janeiro de 2020, com dois objetivos principais para demonstrar a interação segura da UAM com outros usuários do espaço aéreo e demonstrar o voo seguro da UAM.

Após minuciosa preparação, as demonstrações de voo que ocorrerão dentro do AMU-LED podem ser consideradas como o produto final do projeto, colocando em prática o conceito de operações, casos de uso, cenários, arquitetura do sistema e o sistema U-space que será definido no projeto.

“Depois de ter realizado uma quantidade impressionante de trabalho, onde nosso consórcio concebeu e implementou conceitos de operações de ponta para UAM, preparou casos de uso futuristas, mas ao mesmo tempo, como transporte aéreo ou entrega de encomendas de última milha, e tráfego não tripulado inovador integrado a serviços de gestão, finalmente estamos prontos para decolar”, esclarece Pablo Menéndez-Ponte Alonso, líder do projeto UTM da NTT DATA Espanha, que coordena o consórcio europeu de 17 entidades diferentes que participam do projeto AMU-LED.

Haverá sete operações no total, ocorrendo ao longo deste verão de 2022 do hemisfério norte, realizadas em Cranfield, no Reino Unido, Amsterdã, Enschede e Rotterdam, na Holanda, e Santiago de Compostela, na Espanha.

“Cranfield é nossa primeira demonstração, pois nos permitirá entender a prontidão dessa tecnologia ao enfrentar o desafio real”, disse Alonso.

Troca de informações

A variedade de locais permite que o projeto teste e demonstre vários aspectos relevantes de diferentes formas, por exemplo, avaliando a forma mais eficiente de troca de informações entre os atores (como os drones, seus pilotos e o sistema de gerenciamento de tráfego aéreo).

O projeto testará dois conceitos diferentes para distribuição de dados relevantes: uma arquitetura centralizada e uma descentralizada. A arquitetura descentralizada será testada em Cranfield, Enschede e Rotterdam, e a arquitetura centralizada será testada em Amsterdã e Santiago de Compostela.

As informações a serem trocadas dizem respeito a todo o tipo de dados, por exemplo, informação estratégica e táctica antes e durante o voo, dados de seguimento (informação em tempo real sobre a posição do drone), serviço de aconselhamento táctico de resolução de conflitos (informação para evitar conflitos antes e durante o voo) e dados meteorológicos e de CNS (Comunicação, Navegação e Vigilância).

O que se pode esperar durante as demonstrações?

Além disso, como o U-space e a UAM ainda são conceitos em desenvolvimento, o AMU-LED seguiu os três pilares da inovação – factibilidade, viabilidade e conveniência – para garantir que as demonstrações cobrissem as bases para uma implementação efetiva da UAM.

Em junho, as demonstrações começaram com o caso de viabilidade em Cranfield, comprovando a prontidão da solução, tecnologias e sistemas AMU-LED. Esses testes são conduzidos pela Cranfield University e ocorrerão no Aeroporto Cranfield, uma instalação única que possui seu próprio provedor de serviços de navegação aérea e controladores de tráfego aéreo, além de seus próprios pilotos e aeronaves.

Esta demonstração será um pré-requisito para as demonstrações subsequentes, comprovando que a solução AMU-LED está pronta e segura para ser testada em ambientes mais complexos. Uma segunda parte da demonstração de Cranfield acontecerá em setembro.

Depois de provar a viabilidade da solução AMU-LED em junho, em agosto o projeto continuará testando a conveniência de sua solução em Amsterdã e Enschede, com foco na aceitação pública e impacto social.

Em Amsterdã, os testes são conduzidos pelo Royal Netherlands Aerospace Center (NLR) e ocorrerão no coração da cidade, no Marineterrein.

Usando um grupo de foco para coletar dados, a equipe realizará várias demonstrações de voo, testando diferentes aspectos do U-space e certos indicadores de aceitação pública, como ruído, segurança percebida, confiança na tecnologia, preocupações com privacidade ou poluição visual. Medidas de mitigação para as preocupações levantadas pelo grupo focal serão propostas com base nos dados coletados.

Enschede seguirá demonstrando o impacto social da UAM. O Space53, um centro de testes e inovação para sistemas não tripulados, está a cargo desta demonstração, que terá lugar entre a localização do Space53 na Base Tecnológica e o Aeroporto de Twente, e a cidade de Enschede.

Apresentando vários casos de uso socialmente relevantes, como entrega médica, combate a incêndios ou vigilância policial, esta demonstração comprovará o impacto social que a UAM criará quando implementada.

Em Roterdã, a viabilidade econômica da UAM será demonstrada também em agosto. Este teste está sendo coordenado pela AirHub e acontecerá na zona portuária da cidade.

Será feito em colaboração com a Autoridade Portuária de Roterdã, que quer pesquisar a viabilidade do uso de evtols para transportar tripulações diretamente do navio para o hotel. Outros casos de uso também serão apresentados, voando diferentes UAVs e aeronaves VTOL.

A cidade de Santiago de Compostela sediará a demonstração final do AMU-LED, onde todos os aspectos anteriores – factibilidade, viabilidade e conveniência – se reúnem em um grande show final.

Coordenada pelo centro tecnológico ITG – Fundación Instituto Tecnológico de Galicia, a demonstração incidirá sobre a correta implementação de todos os aspetos em ambientes urbanos, como a vitrine final de como o U-space pode permitir a Mobilidade Aérea Urbana. Isso será demonstrado em setembro e em outubro.

Ao longo destas demonstrações, a equipe do projeto irá colher dados sobre os vários aspetos que estão sendo testados, que serão posteriormente analisados. Isso permitirá que o projeto elabore resultados para o desenvolvimento do U-space, fornecendo informações sobre a maneira mais eficiente de habilitar a UAM, fornecendo uma solução segura, eficaz e viável para cidades inteligentes.

Fonte: Aeroin – Com informações do Centro Aeroespacial Holandês



Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.