Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

0

INFOSEG AGUARDA PARECER DA CONPORTOS





No dia 06, o Diretor de Relações Institucionais do SINDGUAPOR-ES, Jorcy de Oliveira Filho, esteve na SENASP – Secretaria Nacional de Segurança Pública, no intuito de averiguar o andamento da solicitação de celebração de convênio das Guardas Portuárias com a SENASP, visando acesso à rede INFOSEG.

O Ofício encaminhado pelos representantes da Guarda Portuária de Santos (SP), Carlos Roberto Carvalhal e Vilmar Soares dos Santos, foi protocolado em 17 de outubro de 2012, recebendo o nº 080020.021971/2012-17.

Naquela ocasião, representantes da categoria foram recebidos pela Secretária Nacional de Segurança Pública, Drª Regina Maria Filomena de Luca Miki. Na SENASP, Jorcy foi informado que a solicitação foi encaminhada à CONPORTOS para análise.

Junto a CONPORTOS foi levantado que a solicitação encontra-se na CGI – Coordenação Geral de Inteligência, aguardando a elaboração de parecer.

Apoio político

O Diretor do Sindguapor entrou em contato com Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá – PTB (SP), grande defensor das causas da Guarda Portuária, que se comprometeu a cobrar diretamente do Ministério da Justiça a emissão deste parecer e um melhor encaminhamento para a questão. 

Posteriormente, o deputado confirmou que já enviou ofício ao Ministério da Justiça cobrando um posicionamento sobre o parecer da Conportos.

Aproveitando sua ida à Câmara dos Deputados, visitou também as Parlamentares Rose de Freitas – PMDB (ES) e Sueli Vidigal – PDT (ES), obtendo das mesmas a garantia de que irão interceder junto à SEP  - Secretaria de Portos da Presidência da República visando evitar a terceirização das funções da Guarda Portuária e equiparar a tabela salarial do novo PCCS da Codesa a da Codesp e CDRJ.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES