Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

segunda-feira, 16 de junho de 2014

0

GUARDA PORTUÁRIA DO PORTO DE PARANAGUÁ LUTA CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO


Sintraport protocolou ofício na APPA

Na última quarta-feira (11), o Sindicato dos Trabalhadores Portuários do Estado do Paraná (Sintraport/PR), através de seu Presidente Orlei de Souza Miranda e do 2º Secretário, Felipe da Silva Cordeiro, que também é vice-presidente da Associação da Guarda Portuária de Paranaguá, protocolou junto a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), um pedido de impugnação do processo licitatório dos postos de serviços da Guarda Portuária. 

Como o pedido foi indeferido pela APPA, o Sintraport, com o apoio da Federação Nacional dos Portuários (FNP), entrará com processo judicial. Também foi feita denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT-PR) (inserir número do protocolo para acompanhar - 000829.2014.09.000-0), sobre a ilegalidade da terceirização da atividade-fim, afim de que seja restabelecido pelo MPT a ordem legal, ou seja, a realização de um concurso público. 

“A APPA sempre se pronunciou que iria fazer concurso público para o quadro de funcionários, seja na mídia local ou em seu próprio site, no entanto, ela fala uma coisa e faz outra”, disse Felipe Cordeiro, representante da Guarda Portuária na Diretoria do Sintraport. 

Hoje, segunda-feira (16), será executada, a partir das 07:00 horas, em frente ao Portão Principal do Porto de Paranaguá, a “OPERAÇÃO TOLERÂNCIA ZERO”, como forma de protestar e pedir para que a APPA, reveja tal processo e siga o caminho legal, cancelando a licitação e promovendo o concurso público. 

A Operação será norteada no cumprimento das exigências contidas na Portaria 030/2012, da Receita Federal-PR e na Ordem de Serviço 044/2012.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES