Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

terça-feira, 3 de março de 2015

1

SINDGUAPOR NA LUTA CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO


O deputado Helder Salomão (PT) e o diretor Jorcy de Oliveira Filho: preocupação com terceirização
O Sindicato da Guarda Portuária do Espírito Santo (SINDGUAPOR) está na luta contra a terceirização do trabalho nos nossos portos. O diretor Jorcy de Oliveira Filho esteve em Brasília no dia 11 de fevereiro, e se reuniu com parlamentares e a Federação Nacional dos Portuários (FNP) para discutir o desarquivamento do Projeto de Lei 4.330/04, que flexibiliza a subcontratação e precarização das relações de trabalho.
“Nossa luta é para impedir que isso aconteça e os companheiros da Guarda Portuária não sejam prejudicados”, disse Jorcy.
Ele esteve com o deputado Helder Salomão (PT) e expressou sua preocupação com a terceirização dos serviços, que prejudica os trabalhadores.
 “Vamos buscar o líder da bancada do PT na Câmara, deputado Sibá Machado, para propormos uma reunião para tratarmos do assunto e traçarmos estratégias de luta contra a aprovação do PL”, disse Jorcy.
O deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e o diretor Jorcy de Oliveira Filho: interesses da categoria

Jorcy também esteve com o deputado Sérgio Vidigal (PDT), que irá encaminhar o PL para análise do grupo técnico do PDT. “Ele se posicionou de forma contrária ao projeto de lei, e disse estar à disposição da Guarda Portuária para a defesa dos interesses da categoria”, afirmou o diretor.

Fonte: Sindiguapor 

*Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor. O nosso papel é apenas manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto.

*Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.




Um comentário:

  1. AS VEZES O TIRO SAI PELA CULATRA. AQUI NA CDP, EM DESACORDO COM VARIOS NORMATIVOS VIGENTES, MANTEM-SE A MAO DE OBRA CONTRATADA NOS POSTOS DA GP, O QUE TEM GERADO PASSIVOS TRABALHISTAS CONTRA A PROPRIA CONTRATANTE, E NAO CONTRA QUEM FORNECE O SERVIÇO.

    CILENO BORGES

    ResponderExcluir

LEGISLAÇÕES