Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

segunda-feira, 23 de maio de 2016

0

GUARDA PORTUÁRIA: ATUANDO NOS PORTOS BRASILEIROS EM DEFESA DA POPULAÇÃO




A Guarda é formada por servidores públicos, subordinados às Administrações Públicas Portuárias

Ele usa farda, porém, não é militar e sua função é a segurança, vigilância e policiamento ostensivo nas áreas dos portos públicos brasileiros. Estamos falando da Guarda Portuária (GPort), uma das profissões que integram o quadro da Ordem dos Policiais do Brasil (OPB). A Guarda é formada por servidores públicos, subordinados às Administrações Públicas Portuárias. Atualmente, são pouco mais de 2 mil GPorts, em todo o país, atuando nos 37 portos públicos, entre marítimos e fluviais. Um efetivo pequeno para tamanha responsabilidade.

Além do volume de 95% do comércio exterior, os portos ainda contam com um crescimento vertiginoso do turismo marítimo, o que implica considerar que, para um montante tão expressivo, é dever do Estado, constantemente, revisar as vulnerabilidades dos terminais marítimos, onde ilícitos como o descaminho, o tráfico de pessoas, animais, armas e drogas conforme constantemente acompanhamos na mídia. As atividades da guarda portuária estão na Lei dos Portos (12.815/2013) e em duas portarias da Secretaria de Portos da Presidência da República (121/2009 e 350/2014).

“Nós fiscalizamos entrada, saída e permanência de materiais e de pessoas nos portos, assim como também fiscalizamos o trânsito de veículos dentro das áreas portuárias”, conta o guarda portuário e Conselheiro Federal  da OPB, Lucas Bernardo Vasconcelos. No momento, os GPorts lutam pela  aprovação da PEC 59/2007, a qual insere a Guarda Portuária no artigo 144 (segurança pública) da Constituição Federal. “Em paralelo, estamos também buscando um Projeto de Lei que crie o Estatuto Geral das Guardas Portuárias (mais ou menos como a Guarda Municipal conseguiu recentemente)”, conta.
Segundo ele, “tentamos através do PL 3972/2015, mas ele foi devolvido. Estamos adequando novamente para uma nova apresentação”. Outro importante projeto que tramita para a categoria é o PL 7737/14, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que concede porte de arma de fogo aos guardas portuários, mesmo não estando em serviço. "O porte de arma nós já possuímos, mas é apenas o porte funcional. Este PL nos daria a autorização para utilizarmos arma mesmo fora de serviço", explica. Depois de aprovado na Comissão de Segurança Pública, a Mesa Diretora da Câmara decidiu apensar proposta ao Projeto de Lei que revoga o Estatuto do Desarmamento (PL 3722/2012).
Infelizmente, existem muitas ocasiões em que a Guarda Portuária é usada e tratada como se fossem vigilantes patrimoniais, isso ocorre na contramão das diretrizes do Plano Nacional de Segurança Pública Portuária (Decreto 6869/2009) e não está também em consonância com o Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias (ISPS-Code) em sua totalidade.
A busca pela valorização profissional é uma constante para a categoria que tem buscado cada vez mais a união dos colegas, criando associações e utilizado a mídia e redes sociais para divulgar o trabalho. Quem desejar conhecer um pouco mais sobre os GPorts, o Ex-Inspetor Carlos Carvalhal, de Santos (SP), criou o site www.segurancaportuariaemfoco.com.br. Outra dica são as páginas da Associação dos Guardas Portuários do Estado da Bahia - ASGPOR-BA. Confira:



* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto, não cabendo a esse Portal a emissão de qualquer juízo de valor.
                                                                                                                                                                                                                                               
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.
                                                                                                                                                                                 
COMENTÁRIOS

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES