Postagem em destaque

PF FLAGRA PORTUÁRIOS COM PACOTES DE COCAÍNA NO CORPO PARA EMBARQUE EM NAVIO

Trabalhadores do Porto de Santos tentaram levar carregamento até navio atracado no cais, que foi cercado pela Guarda Portuária. Tablete...

sábado, 5 de agosto de 2017

0

CODESP É MULTADA EM R$ 500 MIL POR VAZAMENTO TÓXICO EM CILINDROS 'ESQUECIDOS' HÁ 20 ANOS




Substância estava armazenada em cilindros "esquecidos" no cais por 20 anos
A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) foi multada em R$ 500 mil pelo vazamento de gás tóxico e inflamável de um cilindro armazenado irregularmente no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. A penalidade foi aplicada pelo secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na última quarta-feira (2).
O vazamento foi constatado na segunda-feira (31). Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), houve vazamento de fosfina durante a transferência de cilindros entre armazéns. Trata-se de um gás inflamável incolor que ocasionou poluição atmosférica e consequente risco à população.
De acordo com Salles, o vazamento do cilindro foi "pequeno", mas existiu risco de segurança. A transferência dos compartimentos entre os armazéns foi realizada nos últimos dias após uma solicitação do Corpo de Bombeiros. "Eles estão separados por grupos em um local arejado e em um galpão exclusivo".
O secretário ainda informou que a partir do próximo dia 10 a autoridade portuária será multada em R$ 250 mil por dia caso não execute uma destinação aos cilindros. "Estabelecemos um cronograma até a próxima semana para que a Codesp apresente um plano definitivo, seja avaliado e executado em seguida".
Ao todo, a Codesp mantém irregularmente 115 cilindros semelhantes contendo gases tóxicos e inflamáveis. Eles foram "esquecidos" no cais por duas décadas, até que a autoridade portuária decidiu por queimar as substâncias em Guarujá (SP), onde o Conselho Municipal de Meio Ambiente vetou a proposta.
Em uma vistoria realizada no último dia 20, a Cetesb já havia multado a Codesp em R$ 50.190,14 pelo armazenamento irregular desses cilindros. A autoridade portuária foi obrigada ainda na ocasião a apresentar um plano de contingência e um plano de trabalho ao órgão, que passou a monitorar o local.
O caso
A existência dos cilindros de 20 anos foi revelada depois que a Codesp, a autoridade portuária, solicitou autorização ao Conselho Municipal de Meio Ambiente de Guarujá para queimar os gases na cidade. O pedido foi negado, e o Ministério Público solicitou para que a estatal apresentasse um novo plano.
O Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente (Gaema) do MP abriu um inquérito para investigar o caso, e pediu um plano de destinação à estatal. Por enquanto, a Codesp ainda não apresentou uma solução, que é avaliada também por uma equipe terceirizada contratada para realizar o serviço.
A autoridade portuária informou anteriormente que mantém monitoramento 24 horas no armazém onde estão os cilindros, e que a área está segura e estável. A Codesp foi procurada para comentar a multa aplicada pela autoridade ambiental, mas ainda não se pronunciou sobre assunto.


Fonte: G1 Santos

* Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                                                                                                                         
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.                                                                                                                                                           
                                                                                   COMENTÁRIOS                             
Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEGISLAÇÕES