Postagem em destaque

GUARDAS PORTUÁRIOS FAZEM CURSO DE APH NO PARÁ

O curso de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) foi realizado no Porto de Vila do Conde. A Companhia Docas do Pará (CDP) realizou no últi...

LEGISLAÇÕES

quinta-feira, 27 de junho de 2019

0

MORRE PHELPS, O CÃO MAIS PREMIADO DA GUARDA PORTUÁRIA



A atuação foi elogiada pela Receita Federal e Polícia Federal
Faleceu no início desse mês Phelps (nome dado em homenagem a Michael Phelps, nadador norte-americano), um pastor belga malinois, do Canil da Guarda Portuária do Porto de Santos, premiado em vários concursos pelo seu faro apurado.
Ele era considerado um cão completo, pois dominava as funções de abordagem, faro e ainda participava de eventos de dogshow – em que o cão mostra as habilidades como saltar, por exemplo, e divertindo a plateia, especialmente crianças e idosos.
Em um simples comando do seu condutor, o guarda portuário Soares, o animal se transformava totalmente, de um dócil cão capaz de ficar uma hora parado, para após uma ordem, em uma feroz arma, que abocanhava sem pestanejar o alvo do ataque.
Phelps participou de várias operações em apoio à Polícia Federal e Receita Federal. Bastava um comando que ele começava a farejar sem parar em busca de drogas.  “Ele era capaz de decifrar mais de 20 odores ao mesmo tempo, inclusive de nossas emoções”, afirma Soares.
Atualmente, após se aposentar, Phelps passou a morar na casa do guarda portuário. Ao atingir a idade de oito anos os cães são afastados compulsoriamente das atividades e geralmente são doados ao seu condutor.
Combate ao Tráfico

No Canil da Guarda Portuária, Phelps se destacou pelo seu faro apurado. Ele participou de várias operações em blitz, abordagens, busca em navios e vistoria de bagagens no Terminal de Passageiros de Santos. A atuação foi elogiada pela Receita Federal e Polícia Federal.
Trabalho Social

Além de combater o crime e o tráfico de drogas, Phelps participava de ações sociais com crianças e idosos.
Ele fazia apresentações de Show Dog abrangendo vários comandos básicos e ornamentais, feitos de forma lúdica, demonstrando como é o trabalho no porto, tanto em ações de faro como de abordagem.
Elas começaram há alguns anos, após a participação do Canil da Guarda Portuária na “Cãominhada”, evento realizado todo o ano pela Prefeitura Municipal de Santos, litoral de São Paulo.
Escapou da morte duas vezes
Em duas ocasiões Phelps esteve muito próximo da morte. Em dezembro de 2013 os cães farejadores do Canil da Guarda Portuária do Porto de Santos ajudaram a Polícia Federal encontrar 325 Kg de cocaína escondida em fundos falsos de dois veículos apreendidos. As viaturas que participaram da perseguição foram atingidos por tiros.
Em janeiro de 2016 ele e os demais cães do canil foram salvos pelo seu instrutor após um vazamento de gás na área da empresa Localfrio. Os guardas portuários tiveram que evacuar de emergência a base. Soares retornou ao local e resgatou os animais.
Herdeiro
Phelps se foi, mas deixou um herdeiro, o seu filho Hunter vem assumindo o seu lugar, seguindo o mesmo caminho do pai.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.