Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA PRETENDE CRIAR CONSELHO DE ENTIDADES REPRESENTATIVAS

O CONGPORT deverá ser registrado em Brasília em até 60 dias. No dia 27 de junho foi realizado, na sede da Companhia Docas do Estado d...

LEGISLAÇÕES

quinta-feira, 4 de julho de 2019

0

OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL DESCAPITALIZA GRUPO LIGADO AO TRÁFICO INTERNACIONAL DE COCAÍNA



Grupo possuía patrimônio milionário, fruto de atividades criminosas
A Polícia Federal deflagrou na última terça-feira (02) a “Operação Jóias do Oceano”, visando à descapitalização de um grupo de traficantes que vinha atuando em ações de exportação de drogas para a Europa e outros países, através dos portos de Itajaí e Navegantes, em Santa Catarina.
A deflagração é um desdobramento da Operação Oceano Branco e é resultante da continuidade das apurações por parte do MPF, da PF e da Receita Federal (RF), quando cerca de 35 integrantes da organização criminosa foram presos no final de 2017. Na época foram identificadas remessas de mais de oito toneladas de cocaína para países como Bélgica, Holanda, Itália, Espanha, Turquia e México.
Em continuidade às apurações, identificou-se que os principais investigados possuíam patrimônios milionários em seus nomes e nos de terceiros (parentes, empresas e outros ‘laranjas’), passando então as ações policiais a se concentrar na licitude da aquisição dos bens e nos mecanismos usados para a lavagem do dinheiro do tráfico.
Porshe apreendido durante a operação (Foto: Divulgação da PF)

Como fruto dessas novas investigações, por determinação do Juízo da 1ª Vara Federal Criminal de Itajaí, foram sequestrados, apreendidos e bloqueados 25 imóveis, 23 automóveis e caminhões e 5 embarcações, além de maquinário pesado utilizado na logística retroportuária, cujos indícios revelaram ter sido adquirido com o dinheiro ilegal do tráfico de drogas.
Um dos apartamentos foi nesse prédio de alto padrão (Foto: Reprodução NSCTV)

Vários imóveis são de alto luxo, incluindo apartamentos nos condomínios mais renomados de Balneário Camboriú, Joinville e São Francisco do Sul, casa de campo e salas comerciais. Já entre os carros estão modelos de Porsche, Ferrari, Lamborghini e outros. Os bens somam mais de R$ 75 milhões.
Além disso, 140 policiais cumpriram 32 mandados de busca e apreensão nas cidades de Balneário Camboriú, Barra Velha, São Francisco do Sul, Joinville e Araquari para maior aprofundamento das investigações. Em Joinville duas pessoas foram presas por porte ilegal de arma de fogo, sendo que uma das armas tinha silenciador.
Uma das armas apreendidas tinha um silenciador (Foto: divulgação da PF)

Um dos principais líderes do grupo foi preso em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. Ele estava em liberdade condicional desde dezembro de 2017 e foi preso em um apartamento em Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a prisão teve como objetivo cessar atos de "branqueamento de capitais atualmente em curso". O nome dele não foi divulgado.
Por suas condutas, os investigados responderão, ainda, pelo crime previsto na Lei 9.613/98 (lei de lavagem de dinheiro), que prevê pena de 3 a 10 anos de prisão, com aumento de um a dois terços por se tratar de reiteração criminosa.
Segundo a PF, os bens vão ser leiloados e o valor fica em uma conta até que tenha o julgamento dos suspeitos. Se forem condenados pela Justiça, o dinheiro vai para a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad).


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.                                                                                           

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.