Postagem em destaque

PM PRENDE MERGULHADOR COM 53 KG DE PASTA BASE DE COCAÍNA

  A droga seria escondida em casco de navio no Porto de Santos Na madrugada da última sexta-feira (05), um homem foi preso no Distrito de ...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 15 de julho de 2022

0

RECEITA FEDERAL APREENDE 38,5 KG DE COCAÍNA NO PORTO DE PARANAGUÁ

 

Droga estava escondida no motor de um contêiner que voltava vazio do Porto de Valência, na Espanha

Na manhã da última quarta-feira (13) a Receita Federal do Brasil (RFB) realizou a apreensão de 38,5 kg de cocaína no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná.

A cocaína foi encontrada escondida no motor de um contêiner que voltava vazio do Porto de Valência, na Espanha.

A droga foi detectada com o auxílio de imagens do escâner da Receita Federal.

Como a Espanha não é um país produtor ou mesmo exportador de cocaína, a RFB acredita que os traficantes espanhóis não conseguiram retirar a droga que havia sido embarcada em algum outro porto.

O entorpecente apreendido foi encaminhado para a sede da Polícia Federal (PF), que seguirá com as investigações.

De acordo com a Autoridade Aduaneira, até o momento, foram sete apreensões da droga no Porto de Paranaguá em 2022, totalizando 334 kg.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.