Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA EM GREVE NO PARÁ

  Em nota oficial, sindicato denuncia casos graves de intimidação Os Guardas Portuários do estado do Pará, vinculados a Companhia Docas do...

LEGISLAÇÕES

quarta-feira, 20 de julho de 2022

0

MPF DENUNCIA 18 PESSOAS POR ENVIAREM COCAÍNA DE SALVADOR PARA EUROPA

 

Funcionários do porto eram cooptados para colocar a droga em contêineres de frutas

Dezoito pessoas, integrantes de dois grupos criminosos, foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) pelo envio de cocaína em contêineres para a Europa pelo Porto de Salvador.

O esquema funcionava com a cooptação de funcionários do porto para colocar, clandestinamente, a droga em contêineres de frutas que seriam transportados para o continente europeu por navios. Na denúncia, o MPF pediu a responsabilização dos envolvidos pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico, tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e falsificação de documento público.

As investigações se iniciaram em 2019, em parceria com a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal do Brasil (RFB), e culminaram na Operação Descontaminação, que em abril deste ano cumpriu 12 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão preventiva nas cidades de Salvador, Lauro de Freitas e Feira de Santana, além dos municípios paulistas de Sorocaba, Salto, Santos e São Vicente. Quatro dos denunciados continuam presos e outros dois permanecem com monitoramento eletrônico.

De acordo com a PF, a Operação Descontaminação já realizou seis apreensões de cocaína no Brasil e no exterior, totalizando cerca de 3,5 toneladas da droga. A última  em setembro do ano passado, quando um funcionário do Terminal de Contêineres do Porto de Salvador e outros dois funcionários de empresas terceirizadas foram presos em flagrante por policiais federais quando guardavam 165 kg de cocaína num contêiner que seria destinado à Europa.

E agora?

O MPF aguarda que a Justiça Federal analise a denúncia e decida pelo seu recebimento para que seja instaurada a respectiva ação penal. Após instaurada, os denunciados passarão a ser réus e caberá ao juiz designado dar seguimento ao processo, o que pode resultar na condenação e na aplicação de penas previstas em lei.

O Ministério Público destaca ainda que a denúncia atual não encerra a investigação, já que apurações sobre possíveis outros crimes e envolvimento de mais pessoas no esquema continuam acontecendo.

Fonte: Correio 24 horas


Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.