Postagem em destaque

HACKERS QUEREM BITCOINS PARA DEVOLVER CONTROLE DO PORTO DE FORTALEZA

Eles tomaram controle do sistema de gerenciamento de cargas e veículos na segunda-feira. Desde segunda-feira (28) o Porto do Mucuripe...

LEGISLAÇÕES

terça-feira, 29 de outubro de 2019

0

ESTIVADORES OCUPAM NAVIO PELA 2ª VEZ NO PORTO DE SANTOS E SÃO DETIDOS PELA PF



Sindicato alega que trabalhadores em situação irregular iriam começar a operar um navio.
A Polícia Federal elevou o nível de segurança nas instalações localizadas no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, no último domingo (27), em virtude de recentes invasões à navios atracados no cais santista. Também naquela manhã, uma nova ação foi registrada. Diretores do Sindicato dos Estivadores (Sindestiva) foram detidos pela Polícia Federal após invadir mais um navio. Eles alegaram que trabalhadores em situação irregular iriam começar a operar uma embarcação no terminal público.
Os diretores do Sindestiva receberam a informação que o navio Prominent Ace, atracado em um terminal público no cais santista, iria começar a ser operado por trabalhadores em situação irregular. Os representantes da categoria resolveram checar a informação e entraram no navio, por volta das 7h30 do domingo.
"Fomos ver como a empresa Proporto estava operando porque não houve requisição de estivadores. Encontramos trabalhadores sem registro e cadastro no OGMO. A empresa estava pronta para começar a operar. Ficamos a bordo para ver se iam iniciar a operação, o que não aconteceu", explicou o presidente do Sindestiva, Rodnei Oliveira, conhecido como ”Nei da Estiva”.
Por volta das 9h30, equipes da Polícia Federal detiveram os diretores do Sindicato e os conduziram para a delegacia. "Não sabemos o porquê. Nós estamos dentro do direito de fiscalizar. Entendemos que isso está errado. A Proporto está tentando trabalhar de forma ilegal", afirmou Nei.
Na última sexta-feira (25), os estivadores entraram em um terminal e paralisaram as atividades de um navio atracado no Porto de Santos. Eles alegaram que a embarcação estava sendo operada sem mão de obra especializada e sem equipamentos de proteção.
No sábado (26), os estivadores continuaram realizando protestos na frente da empresa Ecoporto. O terminal afirmou que, devido as manifestações, resolveu paralisar as operações por 24 horas ou por tempo indeterminado.
Nível de Segurança
Após as manifestações de sexta-feira e sábado, a delegada de Polícia Federal Luciana Fuschini Nave, coordenadora da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis no Estado de São Paulo (Cesportos), elevou para II o nível de segurança das instalações portuárias, a partir das 9h do domingo. A medida, segundo o documento, deve durar até uma nova comunicação da Cesportos.
Desta forma, as instalações portuárias devem aplicar medidas de proteção dos seus Planos de Segurança Pública Portuária. A delegada recomenda que os representantes tomem medidas necessárias para "prevenir ações aptas a colocar em risco a operação portuária" e impedir o "acesso de quaisquer pessoas que possuam o claro intento de embaraçar ou colocar em risco a operação portuária".
Com a medida, também fica autorizado o ingresso da Polícia Militar na área do Porto de Santos em caso de distúrbio, invasão e grave perturbação na ordem da área portuária e interior de navios.
A delegada determinou que as empresas registrem por imagens dinâmicas e estáticas o período integral de permanência dos navios atracados nos terminais, devendo ser monitorada toda a área de convés do navio, independente da movimentação de pessoas. Também devem ser registrada toda e qualquer ação que possa representar risco para a operação portuária.
O documento também determina que as instalações portuárias somente autorizem a entrada de novo turno de trabalhadores após a saída dos integrantes do turno anterior pelos gates de acesso, devendo ser realizada revista pessoal em todos, mediante aplicação dos padrões permitidos em lei.



Esta publicação é de inteira responsabilidade do autor e do veículo que a divulgou. A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Guarda Portuária e a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      
                                                                                       
* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos.