Noticias e artigos em tudo que envolve a segurança nos portos do Brasil

Postagem em destaque

AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS PUBLICA EDITAL DE CONCURSO PARA A GUARDA PORTUÁRIA

As inscrições serão aceitas durante os dias 1º de abril a 06 de maio. A data prevista para a prova é 23 de junho A Autoridade Portuária de...

LEGISLAÇÕES

sábado, 22 de julho de 2023

0

PF DESARTICULA GRUPOS QUE LAVAVAM DINHEIRO DO TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS

 

A Operação Bahamut é desdobramento das operações, Tamoios e Brutium, que buscaram reprimir a prática de tráfico internacional de cocaína para a Europa, por meio de navios

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã da quarta-feira, 12/7, a Operação Bahamut para desarticular dois grupos criminosos especializados na lavagem de dinheiro proveniente do tráfico internacional de drogas e outros delitos.

A operação, com a participação de 80 policiais federais, teve como objetivo cumprir 11 mandados de prisão preventiva e 29 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, contra dois grupos criminosos que movimentaram mais de R$ 2 bilhões desde 2017.

Em adição aos mandados, expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, foi determinado o sequestro de bens e valores em nome de laranjas (pessoas que “emprestam” o nome para terceiros) e de empresas de fachada, utilizadas para ocultação de patrimônio ilícito. Ao todo, foi determinado o bloqueio de aproximadamente R$ 250 milhões, além da constrição de bens móveis e imóveis.

Prisões

A organização criminosa (Orcrim) contava com a participação de sírios, dois já se encontravam presos, e mais seis foram detidos nessa operação.

Apreensão

Os policiais federais apreenderam ao menos seis carros de luxo e dinheiro em espécie, sendo R$ 2 milhões e mais 2 milhões de pesos argentinos (o equivalente a mais de R$ 36 mil).

Investigação

A investigação da Delegacia de Repressão a Drogas (DRE/RJ/PF) é desdobramento das operações, Tamoios e Brutium, deflagradas no Rio de Janeiro nos anos de 2021 e 2022, e que buscaram reprimir a prática de tráfico internacional de cocaína para a Europa, por meio de navios.

As apurações constataram que dois núcleos distintos - com formas de atuação semelhantes, e comandados por estrangeiros - prestavam suporte financeiro por meio do branqueamento de capitais (lavagem de dinheiro).

Uma casa de câmbio no Rio de Janeiro foi identificada como responsável pela internalização de valores provenientes de outros países para o pagamento de traficantes no Brasil.

Verificou-se que a atuação dos suspeitos se baseava na criação de empresas de fachada em nome de interpostas pessoas (laranjas), as quais eram utilizadas para a abertura de contas usadas na movimentação dos valores ilícitos.

Mais de 20 empresas criadas com essa finalidade foram identificadas. A investigação também apontou a realização de transações financeiras e negociações envolvendo o Brasil e países da Europa, América do Norte e América do Sul.

Além de transações injustificáveis por intermédio de empresas inexistentes, a PF também identificou que os grupos criminosos forneciam o serviço de lavagem de capitais por meio de criptoativos.

Vida de Luxo

Alguns alvos da operação ostentavam vida de luxo e residiam em imóveis de alto padrão, além de possuírem veículos importados de elevado valor, bem como realizavam viagens internacionais de maneira constante.

Crimes

Os fatos investigados abrangem os crimes de organização criminosa, gestão fraudulenta de instituição financeira e lavagem de capitais, cujas penas, se somadas podem alcançar 30 anos de prisão.

Nome da operação

O nome da operação, Bahamut, faz alusão a uma criatura da mitologia árabe que sustenta a Terra. De acordo com a PF, no caso das investigações, os grupos se prestavam a sustentar a articulação financeira ilícita das organizações criminosas.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário e insira o seu e-mail.