Postagem em destaque

GUARDA PORTUÁRIA EM GREVE NO PARÁ

  Em nota oficial, sindicato denuncia casos graves de intimidação Os Guardas Portuários do estado do Pará, vinculados a Companhia Docas do...

LEGISLAÇÕES

segunda-feira, 11 de julho de 2022

0

POLÍCIA FEDERAL REALIZA EXTRADIÇÃO DE TRAFICANTE ITALIANO, CONHECIDO COMO “O REI DA COCAÍNA”

 

A extradição seguiu intensa cooperação entre os Escritórios Centrais Nacionais (ECNs) da Interpol nos dois países

A Polícia Federal (PF) realizou na terça-feira (5/7) a extradição do italiano Rocco Morabito, conhecido como “o rei da cocaína”, preso em maio do ano passado pela PF, em ação de cooperação policial internacional entre Brasil e Itália.

Ele deixou o Brasil em uma aeronave do governo italiano, que decolou de Brasília, onde estava preso, acompanhado por policiais italianos pertencentes ao projeto INTERPOL Cooperação Contra 'Ndrangheta (I-CAN).

Condenado a 30 anos de prisão, o traficante de drogas italiano é ligado à Famiglia Montalbano, associação mafiosa. Investigações mais recentes da PF indicam a ligação dele com a organização criminosa “Ndrangheta”, uma das maiores e mais poderosas organizações criminosas do mundo.

Morabito é considerado um dos principais traficantes internacionais de drogas e um dos fugitivos mais procurados do mundo, segundo o Ministério do Interior italiano. A extradição segue uma intensa cooperação entre os Escritórios Centrais Nacionais (BCNs) da INTERPOL no Brasil e na Itália.

Ele foi procurado pelas autoridades italianas durante 23 anos. Morabito foi preso em um hotel de João Pessoa, na Paraíba, em maio de 2021, por meio de uma operação conjunta entre a Polícia Federal brasileira e os Carabinieri italianos com apoio da INTERPOL.

Morabito estava programado para ser extraditado do Uruguai depois de ter sido preso no país em uma operação de 2017 liderada pela Divisão de Operações Especiais e Unidade de Investigação dos Carabinieri italianos. Em 2019, no entanto, ele escapou da prisão de um presídio em no Uruguai e um Aviso Vermelho da INTERPOL foi emitido contra ele.

Em maio deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou o pedido de extradição de Morabito, feito pelo governo italiano, e autorizou a transferência do criminoso para o país natal.

Vídeo: Imagens divulgadas pela Interpol

“Morabito é considerado um dos maiores traficantes internacionais de drogas e um dos fugitivos mais procurados no mundo”, informou na Interpol.

“A extradição de Rocco Morabito envia uma mensagem poderosa: por mais forte que seja a rede criminosa de grupos mafiosos, nossa rede policial global é mais forte”, disse Giovanni Bombardieri, promotor-chefe da Promotoria Antimáfia de Reggio Calabria.

“Os agentes de 'Ndrangheta aproveitam imensos recursos financeiros para evitar enfrentar a justiça, mas mobilizando a aplicação da lei por meio da INTERPOL, vamos encontrá-los e garantir que eles prestem contas por suas ações no final.”

Projeto I-CAN

A prisão de fugitivos ligados a essa máfia é um objetivo central do projeto Interpol Cooperation Against ‘Ndrangheta (I-CAN), que já ajudou a prender mais de 25 fugitivos em todo o mundo desde seu lançamento em 2020.

Com origem na região italiana da Calábria, a 'Ndrangheta é considerada o grupo mafioso mais extenso e poderoso da Itália, com atividades em todos os continentes e fortes laços com o comércio de cocaína com destino à Europa a partir da América do Sul.

Vídeo: Imagens divulgadas pela Interpol

“A 'Ndrangheta não é apenas uma questão italiana; eles representam uma ameaça global e têm explorado ligações com grupos do crime organizado na América do Sul para se enriquecer”, disse Márcio Nunes de Oliveira, diretor-geral da Polícia Federal brasileira. “Esse baú de guerra criminoso é então reinvestido em uma série de atividades legítimas e ilegais, poluindo ainda mais a economia global.”

O Brasil é um dos 13 países participantes do projeto I-CAN da INTERPOL, conectando unidades policiais especializadas além-fronteiras para compartilhar inteligência e fazer parceria em operações de combate à 'Ndrangheta.

“Não importa o quão alto eles estejam no submundo do crime, nenhum membro da máfia está acima da lei”, disse Jürgen Stock, secretário-geral da INTERPOL. “A extradição de Rocco Morabito é um exemplo concreto de como a cooperação multilateral entre os BCN da INTERPOL pode levar até os criminosos organizados mais poderosos à justiça.”

Financiado pelo Departamento Italiano de Segurança Pública, o projeto I-CAN aumenta a conscientização e a compreensão global sobre a 'Ndrangheta e seu modus operandi, transformando inteligência em prisões e desmantelando suas redes e operações. Leia mais sobre o I-CAN em nosso site.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.