Postagem em destaque

CDRJ É CONDENADA A PAGAR DANOS MORAIS POR NÃO RENOVAR O PORTE DE ARMAS DE UM GUARDA PORTUÁRIO

  O magistrado assinalou que, ao proceder assim, a CDRJ expôs a vida e a integridade física do trabalhador a risco A Companhia Docas do Ri...

LEGISLAÇÕES

sexta-feira, 13 de maio de 2022

0

POLÍCIA FEDERAL APREENDE COCAÍNA EM REBOCADOR NA COSTA BRASILEIRA

 

Ação conjunta com o Ministério da Defesa, por meio da Marinha do Brasil (MB) e da Força Aérea Brasileira (FAB), e a Drug Enforcement Administration (DEA)

A Polícia Federal (PF) em ação conjunta com o Ministério da Defesa, por meio da Marinha do Brasil (MB) e da Força Aérea Brasileira (FAB), e a Drug Enforcement Administration (DEA), dos Estados Unidos apreendeu 945 kg de cocaína em um rebocador com bandeira do Brasil, na costa brasileira.

Rebocador

O rebocador Aquila havia desatracado do Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, com destino ao continente africano (porto desconhecido).

Interceptação

Havia indícios reais de que a embarcação estaria transportando drogas, estimada em 5 toneladas.

O Comando do 1º Distrito Naval (Com1°DN) iniciou o monitoramento da embarcação, e planejou a abordagem da embarcação com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), que através do Comando de Operações Aéreas (COMAE), acionou a aeronave P-3AM ORION do Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação da FAB (1°/7° GAV), sediado em Santa Cruz, para auxiliar na localização da embarcação.

Não havendo informações de inteligência sobre o possível grau de cooperação da abordagem, o Com°1DN solicitou um destacamento de abordagem ao Grupamento de Mergulhadores de Combate, através do Comando em Chefe da Esquadra.

Mesmo com condições meteorológicas ruins, a embarcação foi detectada, identificada e uma equipe foi enviada para tomar a embarcação.

O Navio-Patrulha Oceânico “Apa” desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro, na quinta-feira (28/04), e demandou um ponto de interceptação do rebocador a 220 milhas náuticas (aproximadamente 407 km) da costa. O rebocador foi interceptado na tarde da sexta-feira (29/04) e, após a abordagem, foi constatado que transportava uma carga de drogas.

As sete pessoas que estavam a bordo, cinco brasileiros; um espanhol e um francês, foram presas em flagrante por tráfico de drogas pelos agentes da Polícia Federal e o Grupo de Presa do NPaOc “Apa”, assumindo o controle do rebocador e iniciando o trânsito para o Rio de Janeiro.

Marinha do Brasil

O Comando do 1º Distrito Naval deslocou o Navio-Patrulha Oceânico “Apa” (NPaOcApa), subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, e planejou a interceptação da embarcação, com o apoio de uma aeronave P-3AM “Orion”, do 1º Esquadrão do 7º Grupo de Aviação da FAB. Estavam embarcados no NPaOc “Apa”: Agentes da Polícia Federal, um Destacamento de Abordagem do Grupamento de Mergulhadores de Combate e militares do Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro.

FAB

Uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) do Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1º/7º GAV), por meio da aeronave P-3 AM Orion, se decolou da Base Aérea de Santa Cruz (RJ), às 13h29, após a Marinha do Brasil (MB) ter solicitado o acionamento ao Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE).

Porto do Rio de Janeiro

O NPaOcApa atracou na Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ) no final do dia 30 de abril e a custódia do Rebocador Aquila foi transferido a PF, permanecendo atracado na BNRJ.

No Porto do Rio de Janeiro, a Guarda Portuária (GPort) auxiliou no transporte e escolta do entorpecente. Os presos e a droga localizada na embarcação foram entregues à Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, que está conduzindo as investigações.




A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.