Postagem em destaque

CONPORTOS ABRE AS INSCRIÇÕES PARA O CURSO ESPECIAL DE SUPERVISÃO EM SEGURANÇA PORTUÁRIA

  O período de inscrição é de 18 de maio de 2022 a 05 de junho. Serão disponibilizadas 240 (duzentas e quarenta) vagas A Comissão Nacional...

LEGISLAÇÕES

quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

0

GUARDA PORTUÁRIA DO PARANÁ UTILIZA CÃES EM BLITZ

 

O objetivo foi abordar caminhões de operações diferentes

Dois pastores alemães e duas pastoras belga malinois foram utilizados em uma ação integrada entre a Guarda Portuária (GPort) e a Diretoria de Meio Ambiente e a Gerência de Saúde e Segurança do Trabalho, no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná.

A blitz, realizada no dia 23 de dezembro, durou cerca de duas horas e concentrou-se próxima aos berços 201 e 209, na faixa do cais. O objetivo foi abordar caminhões de operações diferentes.

Os cães fazem o seu trabalho, cheirando o interior, ao redor dos veículos e nas partes internas inferiores. Segundo Eduardo Domanski dos Santos, coordenador da GPort, “a ideia é fiscalizar e coibir tanto a questão do uso de entorpecentes, quanto até mesmo o tráfico internacional de drogas”.

“Caso seja encontrado algum tipo de entorpecente, o procedimento é o encaminhamento para autoridade policial. Se for quantidade constatada para uso, o encaminhamento é feito para a Polícia Militar, para elaboração de termo circunstanciado; caso se configure tráfico internacional, acionamos a Polícia e Receita Federal, por se tratar de área alfandegada”, conta Domanski.

Segurança no trânsito

Na abordagem, os motoristas também foram orientados a dar preferência ao pedestre, respeitar o limite de 30 km/h, utilizar o cinto de segurança, manter os faróis acesos, não usar celular ao volante e não dirigir sob o efeito do álcool.

Na visão do gerente de Saúde e Segurança do Trabalho, José Sbravatti, as primeiras reações dos motoristas abordados foram positivas. “O pessoal recepcionou bem as abordagens e a nossa ideia é dar continuidade efetiva nessas ações. A tendência é que, ao longo das semanas, a gente consiga aumentar a frequência e reforçar para todos que acessam a faixa portuária que o radar vai estar diariamente sendo aplicado, verificando a velocidade dos veículos de maneira constante”, avisa.

Meio Ambiente

“Nós da área ambiental estamos verificando documentação dos caminhões, aferindo velocidade de trânsito na faixa portuária, aplicando teste do etilômetro e também checando questões de segurança da carga e dos veículos. Assim como observando se a carga está bem acondicionada e se os itens básicos de segurança, como pisca alerta e sinais sonoros dos caminhões, estão funcionando”, explica João Paulo Santana, diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná.

Cães Terceirizados

Como a Guarda Portuária do Porto de Paranaguá não possui canil próprio, a blitz utilizou cães de um canil particular.  Letícia Pedrotti, sócia-proprietária da empresa Deteccion Brazil K9, empresa responsável pelos cães, explicou que a parceria se tornou necessária porque a GPort observou a demanda e necessidade do emprego de cães de detecção na faixa primária.

“Os quatro cães foram treinados para detectar todos os tipos de entorpecentes: ecstasy, LSD, haxixe, maconha, crack e cocaína, que são os narcóticos mais comuns, principalmente a cocaína, que é a droga mais utilizada na questão do tráfico de droga internacional”, falou Letícia.

Utilização de cães pela Guarda Portuária

A utilização de cães de faro não é novidade nos portos brasileiros, no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, os cães são utilizados pela GPort em blitz, abordagens, busca em navios e vistoria de bagagens no Terminal de Passageiros de Santos. 

A atuação foi elogiada pela Receita Federal e Polícia FederalAlém de combater o crime e o tráfico de drogas, o Canil participa de ações sociais com crianças e idosos.

Phelps, o cão mais premiado da Guarda Portuária

Phelps (nome dado em homenagem a Michael Phelps, nadador norte-americano), um pastor belga malinois, do Canil da Guarda Portuária do Porto de Santos, premiado em vários concursos pelo seu faro apurado, faleceu em 2019.

Ele era considerado um cão completo, pois dominava as funções de abordagem, faro e ainda participava de eventos de dogshow – em que o cão mostra as habilidades como saltar, por exemplo, e divertindo a plateia, especialmente crianças e idosos.

Em um simples comando do seu condutor, o guarda portuário Soares, o animal se transformava totalmente, de um dócil cão capaz de ficar uma hora parado, para após uma ordem, em uma feroz arma, que abocanhava sem pestanejar o alvo do ataque.

Phelps participou de várias operações em apoio à Polícia Federal e Receita Federal. Bastava um comando que ele começava a farejar sem parar em busca de drogas.  “Ele era capaz de decifrar mais de 20 odores ao mesmo tempo, inclusive de nossas emoções”, afirma Soares.

Escapou da morte duas vezes

Em duas ocasiões Phelps esteve muito próximo da morte. Em dezembro de 2013 os cães farejadores do Canil da Guarda Portuária do Porto de Santos ajudaram a PolíciaFederal encontrar 325 Kg de cocaína escondida em fundos falsos de dois veículos apreendidos. As viaturas que participaram da perseguição foram atingidos por tiros.

Em janeiro de 2016 ele e os demais cães do canil foram salvos pelo seu instrutor após um vazamento de gás na área da empresa Localfrio. Os guardas portuários tiveram que evacuar de emergência a base. Soares retornou ao local e resgatou os animais.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário.