Noticias e artigos em tudo que envolve a segurança nos portos do Brasil

Postagem em destaque

AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS PUBLICA EDITAL DE CONCURSO PARA A GUARDA PORTUÁRIA

As inscrições serão aceitas durante os dias 1º de abril a 06 de maio. A data prevista para a prova é 23 de junho A Autoridade Portuária de...

LEGISLAÇÕES

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

0

POLÍCIA FEDERAL E RECEITA FEDERAL APREENDEM 294 KG DE COCAÍNA NO PORTO DE ITAGUAÍ

 

Escondido com os tabletes de cocaína os agentes localizaram um rastreador para monitorar a localização da droga

Na última quinta-feira (8), a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal (RFB), em operação conjunta, localizaram cerca de 294 kg de cocaína no Porto de Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro. A droga estava escondida em um contêiner, a bordo de um navio com destino à Europa.

De acordo com a PF, no curso da operação, durante a vistoria do navio, foi identificado que o lacre de um dos contêineres apresentava divergência de dados com os declarados em sistema.

Os agentes perceberam que a peça tinha as letras iniciais correspondentes da Argentina e não do Brasil, de onde o contêiner era proveniente.

Após a identificação da divergência, o contêiner foi desembarcado do navio e fiscalizado pelas equipes. Nele foram encontrados nove grandes pacotes contendo vários tabletes, com o total aproximado de 294 kg de cocaína.


Rastreador

Escondido com tabletes de cocaína, em meio a uma carga de compensados de madeira, acondicionada em um contêiner, os agentes localizaram um rastreador, que funcionava com pilhas, para monitorar a localização da droga.

O rastreador estava acoplado a uma espécie de amarrado de dez pilhas. A estimativa da PF é a de que a bateria seria suficiente para manter o aparelho funcionando por todo período da viagem, que segundo Everson Chada, chefe da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES), seria de aproximadamente de três semanas a um mês.

Rota do Navio

O navio deixou Santa Catarina, no Sul do país, há três dias, e após passar pelo Porto de Santos, chegou ao Porto de Itaguaí. Dali seguiria para portos da Espanha e da Alemanha.

A PF trabalha incialmente com a hipótese de que os exportadores e importadores da carga de compensado não sejam os responsáveis pelo embarque da cocaína apreendida.

—Trabalhamos com a hipótese de que a houve manipulação ilícita do contêiner. Vamos prosseguir nas investigações para tentar identificar os responsáveis pela remessa da droga — disse o delegado Bruno Tavares, da DRE-PF.

Todo o material apreendido na operação foi levado para Superintendência da Polícia Federal, na Praça Mauá, na Zona Portuária, no Centro do Rio.

O trabalho foi realizado pela Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES) e pela Polícia Federal.

A Polícia Federal prosseguirá com as investigações para identificar os responsáveis pela tentativa de remessa da droga para o exterior.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário e insira o seu e-mail.