Noticias e artigos em tudo que envolve a segurança nos portos do Brasil

Postagem em destaque

AUTORIDADE PORTUÁRIA DE SANTOS PUBLICA EDITAL DE CONCURSO PARA A GUARDA PORTUÁRIA

As inscrições serão aceitas durante os dias 1º de abril a 06 de maio. A data prevista para a prova é 23 de junho A Autoridade Portuária de...

LEGISLAÇÕES

sábado, 10 de dezembro de 2022

0

EXERCÍCIO DE SEGURANÇA FÍSICA NUCLEAR É REALIZADO NO PORTO DO RIO DE JANEIRO

 

A ação foi coordenada pelo GSI em conjunto com a CONPORTOS

O Porto do Rio de Janeiro sediou, no período de 23 a 25 de novembro, o Exercício de Segurança Nuclear em Porto (ESFPORTO 2022).

 A ação foi coordenada pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR), Órgão Central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (SIPRON), em conjunto com a Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (CONPORTOS) e a Comissão Estadual (CESPORTOS-RJ).

Além da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), Autoridade Portuária que administra o Porto do Rio de Janeiro, o exercício envolveu dezenas de organizações públicas federais, estaduais e municipais, e algumas empresas privadas. A atividade foi realizada na modalidade “exercício de mesa”, em que situações fictícias foram analisadas pelos órgãos participantes, que operaram no Centro de Comando e Controle de Segurança Portuária (CCCSP) do Porto do Rio de Janeiro.

Para o superintendente da Guarda Portuária (GPort), José Tadeu Diniz, além de treinar o pessoal para pronta-resposta diante de uma emergência nuclear em área portuária e promover a interação entre as instituições, o exercício é uma boa oportunidade para aprimorar a gestão de risco: “Por meio dessa atividade, podemos identificar vulnerabilidades, conhecer as ameaças e adotar as boas práticas de prevenção. Sabemos que a probabilidade de ocorrerem acidentes dessa natureza é muito baixo, mas devemos estar sempre preparados, porque as consequências seriam desastrosas para a população, o meio ambiente e a economia”.

Segundo a gerente de Riscos de QSMS (Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde) da Docas do Rio, Jussara Mendes, o exercício ocorreu conforme o planejamento e foi bem-sucedido. “Participo do exercício desde 2020 e perseguimos o objetivo de estabelecer um grupo de trabalho sólido para compor uma ação integrada para elaboração de protocolo de resposta para Operações de Carga de classe 7. Foi perceptível o engajamento e comprometimento dos participantes em apresentar soluções inteligentes e integradas para cenários como esse”.

ESFPORTO

O ESFPORTO tem por objetivos testar a efetividade dos protocolos de atuação integrada, elaborados pela CONPORTOS e pela CESPORTOS-RJ, durante uma operação portuária com carga nuclear ou radiológica; propor aperfeiçoamentos aos referidos protocolos, a fim de utilizá-los como base em outros portos de interesse do Programa Nuclear Brasileiro (PNB); e testar a capacidade de comando e controle do Centro Integrado de Comando e Controle Regional.

Organizações participantes

O GSI participou por meio do Departamento de Coordenação Nuclear (DCNuc) e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). As demais instituições participantes foram: Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), Superintendência Regional de Polícia Federal do Rio de Janeiro (SR/PF/RJ), Coordenação de Enfrentamento ao Terrorismo da Diretoria de Inteligência da Polícia Federal (CET/PF), Núcleo de Polícia Marítima da Delegacia Regional Executiva da SR/PF/RJ, Guarda Portuária (GPort), Polícia Rodoviária Federal (PRF), CONPORTOS e CESPORTOS-RJ/; Ministério da Defesa, por meio do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), Comando da Marinha do Brasil (MB), Comando do Exército Brasileiro (EB) e Comando da Aeronáutica (FAB); Ministério da Economia, por meio da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB); Ministério da Infraestrutura, por meio da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários (SNPTA); Ministério da Saúde; Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SNPDC); Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ); Companhia Docas do Rio de Janeiro; Indústrias Nucleares do Brasil (INB); Eletronuclear; Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA); Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Polícia Militar (SEPM), Secretaria de Estado de Polícia Civil (SEPOL), Secretaria de Estado de Defesa Civil, por meio do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) e o Instituto Estadual do Ambiente (INEA); Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Guarda Municipal, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) e do Centro de Operações do Município do Rio de Janeiro (COR); Praticagem do Rio de Janeiro; e as empresas MultiRio e ICTSI-Rio, arrendatárias dos terminais de contêineres do Porto do Rio de Janeiro.


A nossa missão é manter informado àqueles que nos acompanham, de todos os fatos, que de alguma forma, estejam relacionados com a Segurança Portuária em todo o seu contexto. A matéria veiculada apresenta cunho jornalístico e informativo, inexistindo qualquer crítica política ou juízo de valor.      

* Direitos Autorais: Os artigos e notícias, originais deste Portal, tem a reprodução autorizada pelo autor, desde que, seja mencionada a fonte e um link seja posto para o mesmo. O mínimo que se espera é o respeito com quem se dedica para obter a informação, a fim de poder retransmitir aos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários publicados não representam a opinião do Portal Segurança Portuária Em Foco. A responsabilidade é do autor da mensagem. Não serão aceitos comentários anônimos. Caso não tenha conta no Google, entre como anônimo mas se identique no final do seu comentário e insira o seu e-mail.